Neste domingo (11), a Caixa Econômica Federal depositou as novas parcelas do auxílio emergencial para novo grupo. Os valores podem ser de R$ 600 a R$ 300, a depender de quando o cadastro do beneficiário foi aprovado.

O pagamento é referente aos aniversariantes do mês de maio e que não estão inscritos no programa social Bolsa Família. A Caixa dividiu o pagamento em ciclos e atualmente está no ciclo 3.

Depósito e saques: auxílio emergencial para os nascidos em maio

O valor do pagamento foi depositado no último domingo (11) e pode ser usado transações digitais, como pagamentos digitais por meio do aplicativo Caixa Tem, já os saques e transferências poderão ocorrer somente em 21 de novembro.

A sexta parcela do auxílio está sendo paga com redução de 50% do valor inicial.

Aqueles que receberam a primeira parcela do benefício em abril estarão recebendo a sexta parcela, que poderá ser de R$ 300 para aqueles que recebiam 600 ou de R$ 600 para aqueles que receberam R$ 1.200, a exemplo das mulheres chefes de família.

Já as pessoas que começaram a receber entre os dias 20 de julho e 25 de agosto, após contestação, estão recebendo a primeira parcela do auxílio.

Calendário do auxílio emergencial

Mês de aniversário Deposito Saque

  • Janeiro 30 de setembro 7 de novembro
  • Fevereiro 5 de outubro 7 de novembro
  • Março 7 de outubro 14 de novembro
  • Abril 9 de outubro 21 de novembro
  • Maio 11 de outubro 21 de novembro
  • Junho 14 de outubro 24 de novembro
  • Julho 16 de outubro 26 de novembro
  • Agosto 21 de outubro 28 de novembro
  • Setembro 25 de outubro 28 de novembro
  • Outubro 28 de outubro 1º de dezembro
  • Novembro 29 de outubro 5 de dezembro
  • Dezembro 1º de novembro 5 de dezembro

Auxílio emergencial segue com parcelas reduzidas até dezembro

O Governo do presidente Jair Bolsonaro lançou o auxílio emergencial logo no início da pandemia do novo coronavírus para ajudar a população brasileira a ultrapassar a barreira que se formava entre o trabalhador e sua atividade, visto que foi instaurado o isolamento social como medida para conter a propagação da Covid-19.

Mas, com a flexibilização das medidas de isolamento e sentindo a necessidade urgente de reabertura geral do comércio e das atividades, o governo afirmou que se fez necessária a redução do valor do benefício, em especial, por conta do forte impacto negativo nos cofres do governo.

Diante de vários debates ao longo dos últimos meses ficou fixado o valor de R$ 300 e R$ 600 até o mês de dezembro para todos aqueles que não são beneficiários do Bolsa Família.

Para o ano de 2021 o governo estuda a ampliação do programa Bolsa Família, que passará a se chamar Renda Cidadã, onde abarcará demais pessoas que se encontram na linha da pobreza e extrema pobreza. Mas, para criar o programa, o governo estuda desindexar aposentadorias e pensões acima de 1 mínimo.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!