O fim do auxílio emergencial em dezembro fez com que muitas famílias começassem 2021 em uma situação complicada. Isso pois tinham o benefício como única fonte de renda, e conseguir um trabalho em meio a esta pandemia é muito complicado. Nas últimas semanas, porém, surgiram rumores de que o auxílio poderia retornar, o que oficialmente não foi confirmado e o Governo federal tem deixado claro que seria uma possibilidade remota devido ao momento que o país atravessa.

Na semana passada, a Câmara dos Deputados chegou a receber um novo projeto cujo objetivo é trazer de volta o auxílio emergencial, de forma que ele possa continuar beneficiando a muitos cidadãos pelo menos até o dia 30 de junho deste ano.

De acordo com a revista IstoÉ, o Projeto de Lei 5514/20 tem sido chamado pelos parlamentares de "auxílio emergencial consecutivo" e a medida tem como meta pagar seis parcelas no valor de R$ 600 cada para os beneficiários.

Esse projeto traz alguns requisitos para que os candidatos ao benefício tenham a inscrição aprovada, mas não traz novidades, as exigências seriam as mesmas do auxílio original que no ano passado pagou parcelas de R$ 600 e depois de R$ 300. O texto determina ainda que serão pagas no máximo duas cotas por família, sendo que no caso das mulheres que são responsáveis pelo lar receberão o valor em dobro, ou seja, R$ 1,2 mil.

Quem conseguiu emprego em 2020 quando estava se beneficiando ao auxílio emergencial, desta vez não poderia ter o cadastro aprovado.

Também ficariam de fora aqueles trabalhadores que conseguiram algum benefício previdenciário ou assistencial, além dos cidadãos que tiveram um aumento na renda familiar e a remuneração mensal per capita ficou acima de meio salário mínimo.

E esse Projeto de Lei quer prorrogar até o final de junho o estado de calamidade pública que foi decretado quando a pandemia teve início no Brasil, uma vez que a saúde pública está sobrecarregada devido ao alto número de atendimentos relacionados à Covid-19.

Em vários estados, o número de infectados continuam aumentando e é grande a quantidade de casos onde os pacientes apresentam os sintomas graves da doença.

Auxílio poderia ajudar muitas famílias

O autor dessa proposta é o deputado Fábio Henrique e ele alega que esse projeto poderá impedir que milhões de pessoas continuem desassistidas, já que muitas famílias não contam com nenhuma renda e nem participam dos programas oferecidos pelo governo.

Não há nenhuma previsão de quando esse projeto poderá ser analisado e possivelmente aprovado, inclusive há outros nove Projetos de Lei que também tentam prorrogar o auxílio emergencial. O que vem atrasando a análise dos mesmos é o fato de que as Casas estavam de recesso e voltam só esta semana, mas estarão voltadas para as presidências do Senado e também da Câmara.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!