Órgãos federais brasileiros vêm se enfrentando na batalha do processo de divulgação dos resultados das inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Neste processo, os estudantes que fizeram provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, tiveram prazo para se inscrever no Sisu até o final de domingo (26). Porém, devido às imprecisões ocorridas em notas de cerca de 6 mil candidatos, desde sábado (25), a Justiça de São Paulo vem mantendo suspensa a divulgação dos resultados do Sisu. De acordo com Ministério da Educação e Cultura (MEC), esses resultados seriam conhecidos nesta terça-feira (28).

Com essa medida, a Justiça pretende resguardar a igualdade de direitos de todos os concorrentes do Enem 2019, visto as imprecisões de notas das provas devido às falhas da gráfica desse processo. Segundo o ‘G1’, o balanço do Ministério da Educação (MEC), desta segunda-feira (27) aponta um total de 1.795.211 estudantes inscritos no Sisu. Estes concorrentes, teriam feito 3.458. 358, cadastramentos. Cada concorrente pode escolher até dois cursos de sua preferência por vaga.

Mec tem dificuldades no processo do Sisu

O MEC vem enfrentando dificuldades na finalização do processo no Sisu, junto às Universidades Públicas, desde que foram verificadas inconsistências em notas de provas de cerca de 6mil candidatos do Enem 2019. A gráfica ‘Valid’, responsável pelas impressões das provas informou ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), a constatação dos problemas destas provas.

O Inep abriu processo administrativo contra a Valid.

No sábado (25) a Advocacia Geral da União (AGU), apelou ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), revisar a sentença da Justiça de São Paulo, sobre a suspensão da continuidade ao processo do Sisu. Ainda conforme o ‘G1’, a AGU, ainda não teria sido oficialmente notificada sobre a determinação da Justiça de São Paulo, mas já havia se antecipado nas providências para que essa interferência não atrapalhe outros programas governamentais como o Universidade para Todos (Pro-Uni) e o Programa de Financiamento estudantil (Fies).

O Governo estima que essas intercorrências com as notas de provas do Enem 2019, poderão causar grandes prejuízos à Administração Pública, prejudicando o prazo de sua organização no cronograma do ano letivo de 2020, nas instituições públicas federais. Nesta segunda-feira (27), conforme o ‘Uol educação’, o Ministério da Educação e Cultura (MEC), foi mais uma vez interpelado na Justiça para suspensão dos resultado do Sisu. Dessa vez, trata-se de uma ramificação do Ministério Público Federal (MPF), a Procuradoria Regional dos direitos do Cidadão, em Minas Gerais. O objetivo é mais uma tentativa de suspender o Sisu, processo sob apreciação da Justiça.

Não perca a nossa página no Facebook!