Após conviver com noticiários do tipo salários atrasados, ameaça de impeachment do presidente Pedro Abad e cortes de serviços básicos, o Fluminense voltou a frequentar as manchetes esportivas por acontecimentos diretamente relacionados ao campo de jogo, a partir do momento em que anunciou a contratação de Paulo Henrique Ganso. Mesmo ainda sofrendo com problemas políticos e financeiros, a agremiação das Laranjeiras, depois da chegada do camisa 10, viu um reposicionamento de sua imagem e uma mudança de humor em todos os setores do clube.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista concedida ao portal UOL Esporte, Pedro Abad confirma a mudança de astral tanto por parte da torcida quanto dos bastidores do Fluminense devido ao investimento realizado.

"É nítido o encaixe das coisas. A autoestima do torcedor tricolor, que poderia estar um pouco em baixa, hoje já levanta bastante. Nós já vemos uma virada de humor nas redes", resumiu o mandatário, complementando.

"Estávamos precisando de um jogador de nível mundial.

Temos uma esperança muito grande que ele ajudará nosso elenco a levar o Fluminense ao lugar dele", complementou.

Outro que não escondeu a felicidade pela vinda de Paulo Henrique Ganso foi o seu comandante de dentro das quatro linhas. Em depoimento concedido após a vitória de 5 a 0 sobre o River-PI no Albertão, em Teresina, capital do Piauí, o técnico Fernando Diniz prevê um crescimento na qualidade do elenco e que o meia, certamente, será um diferencial do time.

Publicidade

"As qualidades que ele (Ganso) tem, a genialidade que possui, tem tudo a ver com o time. Acredito que ele, de fato, vai se encaixar muito bem na nossa maneira de trabalhar", disse o treinador.

Flu pode ser obrigado a pagar R$ 4 milhões por venda de Jean ao Palmeiras

Nem tudo, porém, são flores. Segundo reportagem da versão eletrônica do jornal carioca O Globo, o Fluminense sofreu uma nova ação judicial. Dessa vez, quem cobra o Tricolor é a Unimed, empresa médica que patrocinou o Tricolor de 1999 a 2014 e deseja receber mais de R$ 4 milhões referentes à ida do volante Jean ao Palmeiras, em 2016.

A ação corre na 1ª Vara Cívil do Rio de Janeiro. Além de Jean, a Unimed ainda pede mais R$ 21 milhões pelo que diz ser parte nos direitos dos meias Thiago Neves e Wagner, do atacante Rafael Sóbis, do zagueiro Digão e o lateral-direito Wellington Silva. Em contrapartida, o Flu cobra mais de R$ 10 milhões por ter assumido o pagamento integral dos vencimentos dos atletas após o fim da parceria com a empresa médica.

Leia tudo