Demorou cinco rodadas para a dança dos técnicos no Campeonato Paulista começar. E o primeiro a perde o cargo foi Mazola Júnior, após os maus resultados da Macaca no estadual, onde conquistou apenas uma vitória e dois empates, além de duas derrotas. Com cinco pontos ganhos, o time de Campinas é o terceiro colocado da chave, três pontos atrás do Bragantino.

A gota d'água para a demissão de Mazola foi a derrota para o Bragantino por 2 a 1, em Bragança Paulista, no último domingo (3). Na terça (5), houve uma reunião com a diretoria, que optou pela saída do técnico.

Publicidade

Depois de quase conseguir o retorno para a Série A do Campeonato Brasileiro no ano passado, Mazola foi anunciado em 6 de dezembro, no lugar de Gilson Kleina, que não permaneceu para a temporada seguinte. Porém o que era para ser o projeto Série B durou apenas cinco jogos e a postura apresentada pelo time na derrota diante do Massa Bruta fez a diretoria repensar seus planos.

Apesar do último jogo ter sido no domingo, a decisão de desligar o treinador foi tomada apenas dois dias depois, uma vez que havia uma divisão de opiniões entre mantê-lo ou dispensá-lo, sendo que a segunda opção acabou prevalecendo.

Cotados para a vaga

Três nomes estão cotados para assumir a vaga de treinador da Ponte Preta. Guto Ferreira e Cláudio Tencati já foram cotados, porém a pedida salarial do primeiro inviabiliza sua contratação enquanto que o segundo ainda analisa a proposta. No entanto, o nome mais forte é mesmo o de Gilson Kleina. A diretoria espera que a definição seja feita antes do jogo contra o São Paulo, no final de semana, no Moisés Lucarelli.

O salário pedido por Kleina está dentro dos padrões do clube e o modelo de acordo seguiria os padrões apresentados no final do ano passado, quando as partes não chegaram a um acordo. O treinador já acumula três passagens pelo Moisés Lucarelli e tem ótimo relacionamento e prestígio com a torcida.

Publicidade

Prestígio no clube

Ele é o quarto treinador que mais dirigiu o time, sendo um total de 161 partidas. A passagem mais marcante foi em 2017, quando ele levou a Macaca à decisão do Campeonato Paulista contra o Corinthians. Em 2011 devolveu o time de volta à Série A do Campeonato Brasileiro. No ano passado, assumiu o time nas rodadas finais da Série B, quando a Ponte estava brigando no meio da tabela e após uma impressionante arrancada o acesso bateu na trave ao ficar no 0 a 0 com o Avaí, em jogo que precisava da vitória para subir.