Fontes da polícia da Argentina informaram nesta terça-feira (23) que o ex-jogador de futebol Júlio César Toresani, de 51 anos, foi encontrado morto em um hotel da Liga Santafesina de Futebol, em Santa Fé. Ele vivia há algumas semanas no local e a principal suspeita das autoridades locais é que ele tenha cometido suicídio. Segundo informações da imprensa do país, o ex-jogador, que encerrou a carreira em 2004 e depois tentou, sem sucesso, a carreira como treinador, estava afastado da família e apresentava um profundo quadro de depressão.

Publicidade
Publicidade

O jornal Clarín publicou as últimas mensagens enviadas pelo ex-jogador a amigos através do WhatsApp, algumas bem emblemáticas. “Chegou a hora, muita espera”, dizia. A publicação também noticiou que na semana passada ele havia sido internado em um hospital após tentar suicídio ingerindo pílulas.

A carreira de jogador

Conhecido como “El Huevo”, (o Ovo na tradução literal), Toresani nasceu em na cidade de Santa Fé em 1967. Como jogador, atuando como lateral-direito e volante, vestiu as principais camisas dos clubes do país.

Ex-jogador defendeu Boca Juniors e River Plate. (Arquivo Blasting News)
Ex-jogador defendeu Boca Juniors e River Plate. (Arquivo Blasting News)

Além do bom futebol, o temperamento forte também lhe era característico

O jogador iniciou a carreira no Unión de Santa Fé em 1986 e ficou por lá até 1989, quando se transferiu para o Instituto de Córdoba, onde ficou apenas uma temporada, retornando a seu antigo clube no ano seguinte. Em 1991 foi contratado pelo River Plate, por onde jogou por quatro anos. Depois jogou uma temporada no Colón, foi para o Boca Juniors em 1996, onde jogou até 98, quando se juntou ao Independiente.

Publicidade

Em 1999 voltou ao Colón onde ficou até 2003, exceto entre 2000 e 2001, quando teve uma passagem pelo futebol chileno, defendendo o Audax Italiano. Em 2003 foi para o Patronato de Paraná, onde pendurou as chuteiras no ano seguinte.

Sem sucesso como técnico

Após o fim da carreira como jogador, tentou seguir como técnico, mas sem muito sucesso e dirigindo apenas equipes pequenas em sua maioria. Os clubes mais conhecidos o qual dirigiu foi justamente o Colón, ainda em 2006, e os bolivianos The Strongest e Real Potosí.

Seu último trabalho havia sido no Rampla Juniors, do Uruguai, o qual comandou em apenas dois jogos e duas derrotas.

De acordo com informações que circulou na época e difundida pela imprensa argentina, após uma das derrotas, o treinador teria chamado o presidente do clube para a briga. O motivo “oficial” o desligamento foi, de acordo com o time, “problemas extracampo”. Apesar dos desentendimentos, o clube uruguaio enviou condolências através das redes sociais, lamentando a morte de seu ex-treinador.

Publicidade

Outro time a se manifestar foi o Boca Juniors.

Leia tudo e assista ao vídeo