Em novembro de 2018, Galvão Bueno foi às lágrimas no fim da transmissão de Brasil x Camarões, pois estava se despedindo de seu colega Arnaldo Cezar Coelho, que estava deixando a Rede Globo depois de 29 anos de trabalhos prestados.

Mas Arnaldo já havia dito que deixaria vaga de comentarista quatro meses antes, no fim do jogo entre França e Croácia.

Arnaldo Cezar Coelho recordou o dia em que anunciou sua decisão de sair da emissora. Ele disse que chovia muito, e o presidente da Rússia, Putin, não entrou em campo para entregar o troféu ao campeão da Copa do Mundo.

Ele então aproveitou e pediu para Galvão Bueno para dizer algumas palavras. Na oportunidade, ele disse que a vida era feita de ciclos e que o dele como comentarista esportivo havia acabado, que aquela seria sua última Copa do Mundo. Ainda ressaltou que a sintonia com o narrador vem de longa data e fez elogios ao ex-companheiro de transmissão.

Segundo Arnaldo, ele pegou de surpresa até a filha, que estava assistindo e mandou mensagem perguntando o que estava acontecendo.

Arnaldo Coelho respondeu que ele já estava no alto de seus 75 anos e queria agora curtir o último ciclo da sua vida, curtir a praia, e caminhar à beira-mar.

De árbitro a comentarista esportivo

Em 1989, Arnaldo já era aposentado em sua profissão de arbitro de Futebol e já era comentarista da Rede Globo. Mas ele demorou um tempo para ser visto na Televisão.

Segundo o próprio comentarista, já em seu primeiro mês ele recebeu todos os benefícios, como auxílio médico, vale-refeição e outros, mas ninguém o chamava para aparecer na televisão.

Ele disse que decidiu então criar um programa, pois ele tinha um chroma key e o usava para repassar os lances dos jogos e comentar sobre os mesmos.

Também foi nessa época que ele decidiu montar uma afiliada da Globo com seu próprio dinheiro, em Resende, a TV Rio Sul.

O comentarista contou que ele não entendia nada de televisão, e foi na TV Rio Sul que ele aprendeu tudo o que sabe. Arnaldo contou que ele mesmo inventou vários quadros, que a Globo gostou e começou a colocar no programa "Globo Esporte".

Desavenças na televisão

No ano de 1985 o comentarista resolveu abrir sua própria corretora de valores, que na época, era uma das maiores do Brasil.

Em 2009 ele vendeu sua empresa para o grupo britânico BGC, por cerca de R$ 500 milhões.

Arnaldo Coelho contou que ele aproveitou sua visibilidade na televisão para atrair investidores para o seu negócio, e deu muito certo.

Mas nem tudo são flores: o comentarista teve seus momentos de polêmicas, assim como qualquer celebridade.

Arnaldo e Sérgio Noronha são amigos de longa data. Sérgio é jornalista e ex-comentarista da Globo.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Em 2005, ele e Arnaldo tiveram uma discussão na transmissão ao vivo do jogo do Flamengo x Fluminense.

Tudo começou pois ambos discordaram sobre a ação do arbitro que estava apitando a partida. Sérgio Noronha disse que o arbitro Djalma Beltrami estava sendo muito frouxo, e que isso teria deixado a partida complicada.

Arnaldo não gostou e disse que ele não costumava se meter na parte técnica da partida, e, por isso, Sérgio não deveria se meter na arbitragem.

Com o decorrer da partida, Sérgio novamente ofendeu o juiz e disse que ele era um banana. Arnaldo disse que quando a partida terminou ele saiu fugido para o hotel para não discutir, mas o diretor ligou e disse que ele não deveria fazer aquilo. Ele assumiu que errou e o assunto morreu.

Arnaldo Coelho também falou sobre sua concorrência com José Roberto Wright, que o acusou de roubar a expressão: "a regra é clara".

Arnaldo disse que José Roberto tentou puxar seu tapete na Globo. Ele contou que o ex-árbitro chegou a dizer para Luiz Fernando, diretor de esportes da emissora na época, que ele estava por dentro de tudo da Fifa, e questionou o motivo de Arnaldo ser o comentarista e não ele.

Não perca a nossa página no Facebook!