Um dia após o goleiro Jean deixar a prisão, foi divulgado o conteúdo de seu depoimento que consta no registro de prisão, no qual ele dá sua versão para o caso de violência doméstica que se envolveu na madrugada da última quarta-feira (18), em Orlando, nos Estados Unidos, onde passava férias com a família.

O documento, agora sem as tarjas pretas sobre a versão dada pelo jogador, foi anexado ao processo em que o jogador terá que responder nos Estados Unidos por ter agredido a esposa Milena Bemfica.

Ciúme teria sido a causa da briga

De acordo com a versão do jogador, dada no registro de prisão –espécie de boletim de ocorrência da Polícia americana–, a briga com a esposa teria começado após ela vê-lo conversando ao telefone com outra Mulher.

O jogador relata ainda que a primeira agressão partiu da mulher, que lhe acertou a testa com um aparelho de fazer chapinha e ainda mordeu uma de suas coxas. Perguntado sobre como Milena teria conseguido dar a mordida naquele local, o goleiro não soube responder e tratou o caso como um mal-entendido.

Milena, por sua vez, relatou que foi agredida pelo goleiro com oito socos. O policial prendeu Jean e liberou a mulher, alegando que a mesma teria agido em legítima defesa. As filhas do casal foram ouvidas pelo policial e ratificaram a versão dada pela mãe.

Além de ter que responder por um processo criminal nos Estados Unidos, Jean começará a temporada 2020 sem clube. Isso porque o São Paulo não gostou da repercussão negativa que o caso ganhou e decidiu rescindir o contrato do atleta, que iria até o final de 2022.

A diretoria aguarda apenas o final das férias para poder sacramentar a rescisão contratual.

Relembre o caso

Na madrugada da última quarta-feira, Milena Bemfica, esposa do goleiro Jean, postou vídeos em suas redes sociais exibindo machucados em seu rosto e denunciando o jogador do São Paulo de agressão. Pouco depois, as postagens foram deletadas, mas elas já tinham sido salvas por seguidores e rapidamente se espalharam pelas redes sociais, criando grande repercussão.

Mais tarde, ela voltou a se manifestar nas redes sociais dizendo que estava tudo bem e que já se encontrava em outro lugar com as filhas. O jogador foi preso e algemado pela polícia e levado para a penitenciária do Condado de Orange, de onde foi liberado nesta quinta-feira (19), após passar por audiência.

Ele terá que se manter afastado da esposa, mas poderá se encontrar com as filhas, mas sob supervisão de outra pessoa. Ele está liberado pela justiça americana para voltar ao Brasil.

Antes de sair a notícia sobre a prisão de seu atleta, o São Paulo havia emitido uma nota oficial a qual dizia estar acompanhando o caso e aguardando o desenrolar dos fatos para tomar medidas cabíveis.

Não perca a nossa página no Facebook!