Nesta sexta-feira (24), a Federação da Holanda anunciou que a primeira e a segunda divisão do campeonato local seriam encerrados sem a definição dos campeões, bem como as equipes rebaixadas e promovidas.

A justificativa por porque o governo proibiu eventos de massa no país até 1º de setembro e com isso não haveria tempo hábil para concluir as rodadas restantes sem comprometer a próxima temporada. A Copa da Liga, que já tinha até mesmo definido seus finalistas, também foi cancelada sem ninguém erguer a taça.

Ajax e AZ, que dividiam a primeira colocação com 56 pontos e estavam prestes a fazer o confronto direto foram indicados para serem os representantes do país na Liga dos Campeões da Europa.

Já Feyenoord, PSV e Willem II ganharam o direito de disputar a Liga Europa.

ADO Den Hag e Waalwijk, os dois últimos colocados, além do Fortuna Sittard, que estava na condição de jogar o mata-mata contra o rebaixamento, acabaram se dando bem e ficaram livres do risco da queda. Por outro lado, Cambuur e o De Graafschap, que estavam perto de subir para a elite, uma vez que ocupavam as duas primeiras posições na segundona, vão ter que remar tudo de novo na próxima temporada.

Clubes ficaram revoltados

Alguns times não gostaram nada da decisão da Liga e prometem lutar para reverterem o quadro. O mais revoltado da turma é o FC Utrech, que estava em sexto lugar na classificação e a três pontos do quinto colocado, que é a última posição que garante vaga na Liga Europa.

A equipe ainda estava classificada para a final da Liga, que também garante ao campeão uma vaga no torneio continental, com que faz o time ser duplamente prejudicado pela decisão da Federação Holandesa.

O clube já havia emitido uma nota a qual se dizia disposto a brigar pelos seus direitos, nem que pra isso seja preciso recorrer a um tribunal esportivo da UEFA, mas o dono do time, Frans Van Seumeren, foi ainda mais firme e disparou duras críticas à Federação Holandesa, a qual classificou como sendo amadora.

“Acho que a KNVB é uma organização terrivelmente amadora”, disse. “Há uma arbitrariedade tão grande em suas decisões”, seguiu o proprietário do clube.

“Eles tiraram algo de nós que poderíamos ter ganho em campo”, reclamou o atacante Adrián Dalmau, que disse ainda que a decisão não foi baseada em critério algum e que sequer foi permitido que a Copa da Liga fosse jogada com portões fechados.

Outro time que está descontente com a decisão de encerrar o campeonato é o Cambuur, que liderava a segunda divisão com 11 pontos de vantagem para o terceiro colocado. O técnico Henk de Jong lembrou que a UEFA pediu que as decisões fossem justas, mas o que a Federação fez foi o inverso e que tal decisão terá graves implicações financeiras e esportivas".

“É a maior desgraça da história do esporte holandês”, disse o treinador.

Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!