A volta do Paulistão 2020 está mais próxima de acontecer. Os 16 clubes que disputam a competição se reuniram nesta quarta-feira (10) com a Federação Paulista de Futebol (FPF) para definir uma possível volta aos treinamentos após a paralisação devido à pandemia do coronavírus.

A FPF espera que os treinos presenciais comecem a ser realizados já na próxima segunda-feira (15). Por enquanto, a recomendação é que testes possam ser feitos a partir da próxima semana com os elencos.

Paulistão ainda depende de aval

Na reunião, uma data oficial para a volta aos treinos não foi acertada, já que os clubes que disputam o Paulistão precisam de aval de prefeituras e das autoridades sanitárias para poder voltar aos treinos de forma segura.

A FPF optou por recomendar que os times aguardem tais autorizações e procedam com a testagem dos atletas já a partir de segunda. Treinamentos podem começar também na próxima semana, mas apenas caso seja autorizado.

Os testes deverão ser providenciados pelos clubes até o final de semana para serem usados em jogadores e membros de suas respectivas comissões técnicas. Havia a esperança de que os clubes pudessem receber já nesta semana a liberação oficial para o retorno aos treinos. O Red Bull Bragantino já havia retornado aos trabalhos, mas na reunião se comprometeu a parar as atividades até segunda ordem

Paulistão já tem protocolo

Na quinta-feira (11), os clubes devem se reunir com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, para discutir a volta dos treinos e jogos do Campeonato Paulista.

No caso dos times da Capital, o aval para a volta às atividades deve vir da prefeitura. A conversa vem na esteira da decisão de reabrir o comércio na cidade, esta derivada das medidas de flexibilização da quarentena feita pelo governador João Doria.

Na última semana, a FPF delimitou um protocolo para que os jogos do Paulistão possam retornar com segurança e sem risco de contágio da Covid-19.

Os jogos seriam em estádios vazios, e comemorações coletivas seriam proibidas. Além disto, diversas restrições de distanciamento social seriam implementadas a fim de manter a segurança dos atletas e demais envolvidos nas partidas da competição.

Este protocolo já está em mãos do Governo do Estado de São Paulo.

O governo paulista decidiu deixar a cargo das prefeituras das cidades com times no campeonato a decidir se irão ou não adotar o retorno aos treinos e até partidas.

Os sindicatos de atletas, treinadores e árbitros também farão reunião na quinta-feira com órgãos ligados aos clubes, Ministério Público e o governo estadual para ver se as medidas de retorno ao futebol são legais do ponto de vista jurídico.

Apenas a decisão das prefeituras separa a volta dos jogos da realidade. Com o sinal verde, a Federação Paulista irá divulgar as novas datas dos jogos que restam.

Como parou o Paulistão

O Campeonato Paulista foi interrompido ainda em março, na paralisação coletiva do futebol brasileiro por causa da pandemia do coronavírus.

A interrupção aconteceu com duas rodadas faltando para o fim da primeira fase do torneio.

Com 19 pontos, o Santo André é o melhor time da primeira fase, ao lado do Palmeiras. Ambos ainda brigam com o Novorizontino para confirmarem de vez a classificação para as quartas de final da competição.

O São Paulo é o segundo melhor dos grandes do Paulistão, com 18 pontos e praticamente classificado. Com 15, o Santos também lidera seu grupo e está perto de confirmar a classificação. O único dos quatro grandes ameaçado de ficar de fora é o Corinthians, que tem 11 pontos e não iria para as quartas de final se a primeira fase fosse encerrada agora. E até corre certo risco de ser rebaixado.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Palmeiras
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!