O Corinthians levou a melhor sobre a equipe do Bahia, aplicando 3 a 2, no confronto válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, ocorrido nesta terça-feira (16), na Neo Química Arena. Coelho, técnico interino do Time do Povo, resolveu inovar na escalação, apostando no futebol de alguns jovens jogadores da base do clube.

Desta maneira, Xavier e Roni foram os volantes, dando maior mobilidade e rapidez no meio-campo, tanto na transição ofensiva quanto na recomposição defensiva, a escalação escolhida para principiar o encontro teve: Cássio, Lucas Piton, Danilo Avelar, Gil, Fagner, Xavier, Roni, Rómulo Otero, Ángelo Araos, Everaldo e Mateus Vital.

Os baianos, dirigidos por Mano Menezes, vieram com Douglas, Juninho Capixaba, Ernando, Wanderson, Nino Paraíba, Gregore, Ronaldo, Jadson, Élber, Rodriguinho e Gilberto.

Tanto os visitantes quanto os anfitriões necessitavam do resultado positivo, devido à difícil situação em que se encontravam na tabela do Brasileirão, ambos chegaram ao duelo com nove pontos somados, e bem perto da zona de rebaixamento, porém foi o alvinegro quem saiu mais aliviado do gramado após o apito final do árbitro carioca, Wagner do Nascimento Magalhães.

Com o sucesso obtido o Timão chegou à 11ª posição, com 12 pontos, já o Tricolor de Salvador não saiu do lugar e permaneceu em 17º, podendo ainda ser ultrapassado por Red Bull Bragantino, Botafogo e Coritiba, no complemento da rodada que acontecerá neste final de semana.

Caso um dos três o ultrapasse, o Bahia entra na zona do descenso.

Gols do jogo

Em cobrança de escanteio, ensaiada, aos 16 minutos do primeiro tempo, os paulistas inauguraram o placar, Fagner rolou a bola para Otero chegar batendo de fora da área, o chute saiu torto, mas houve um desvio de Gilberto no meio do caminho, tomando a direção do gol, 1 a 0.

A segunda alegria corintiana na noite, veio aos 33’, dos pés de Roni, o estreante, formado na base, recebeu passe de Lucas Piton, dominou e acertou bela finalização no canto esquerdo, 2 a 0.

Respondendo rapidamente, os visitantes diminuíram com Nino Paraíba, de longa distância, em um arremate forte e preciso, aos 35’, 2 a 1.

Depois de ver os baianos desperdiçarem oportunidades claras de empatar, e Cássio fazer grande intervenção, os donos da casa voltaram a ter dois gols de vantagem, aproveitando outro escanteio batido por Fagner. Esperto no lance, Gil, sozinho dentro da área, testou e guardou o dele, aos 15’, da etapa complementar, 3 a 1.

Valente e persistente, o time de Mano Menezes não desistiu da partida e diminuiu a diferença, aos 43’, com Saldanha, de cabeça, 3 a 2. Animado por ter encostado na contagem, o Tricolor pressionou em busca da igualdade até o término do espetáculo, porém sem êxito.

Foi a segunda vez que Mano esteve à frente da equipe nordestina, entretanto, o treinador ainda não ganhou e nem pontuou; no domingo (13), havia sido derrotado pelo Atlético Goianiense, por 1 a 0, no Estádio de Pituaçu.

Reclamações do Bahia sobre a arbitragem

O Esporte Clube Bahia contestou dois lances que, de acordo com sua visão, o prejudicaram: um ocorreu no primeiro tempo, dentro da área, o volante Xavier teria posto a mão na bola, o pênalti não foi marcado. A segunda queixa foi pelo terceiro gol do Timão, os tricolores apontaram uma falta de Danilo Avelar em cima de Wanderson, todavia, nas duas ocasiões que geraram descontentamento, o árbitro Wagner do Nascimento e o VAR (árbitro assistente de vídeo), nada assinalaram.

Próximos compromissos

  • Sport Recife e Corinthians, quarta-feira (23), às 21h30 (horário de Brasília), na Ilha do Retiro.
  • Atlético Paranaense e Bahia, sábado (26), às 19h (horário de Brasília), na Arena da Baixada.

Siga a página Corinthians
Seguir
Siga a página Brasileirão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!