O site New York Post revelou, nesta segunda-feira (26), que Rita Wolfensohn, uma mulher cega residente do Brooklyn, nos Estados Unidos, passou os últimos 20 anos de sua vida se perguntando o que teria acontecido com seu filho, sem saber que, durante todo este tempo, ele estava morto no andar de cima de sua casa.

A história beira o absurdo, uma vez que um corpo em decomposição exalaria um odor forte. No entanto, Wolfensohn é uma acumuladora compulsiva, o que faz com que o ar de sua casa esteja sempre apresentando um odor forte e desagradável. Assim, a mulher não teria percebido cheiro do cadáver de seu filho.

Publicidade
Publicidade

A descoberta

De acordo com o New York Post, o corpo que seria de Louis Wolfensohn (que atualmente estaria com 49 anos de idade) foi descoberto no dia 15 de setembro, quando parentes foram até à casa de Rita para buscar alguns pertences dela e levá-la a um hospital. A cunhada da mulher cega, Josette Buchman, foi até um quarto do segundo andar da casa onde Rita vive, e em meio a vários detritos, descobriu um esqueleto completo, vestindo calças jeans, camisa e meias, deitado em um colchão fino posicionado no chão.

Publicidade

Conforme as informações publicadas no site americano, a Polícia de Nova York acredita que, de fato, Rita Wolfensohn pode ter vivido por 20 anos na residência sem saber que o corpo de seu filho estava ali. No local, segundo os investigadores do caso, havia teias de aranha e muito lixo ao redor do esqueleto, e o quarto, ao invés de cheirar carne podre, exalava um forte odor de comida em decomposição.

Ainda de acordo com o New York Post, o marido de Wolfensohn, Jesse, morreu em 1987, e quando questionada pela polícia sobre o sumiço de seu filho, a mulher teria declarado que acreditava que Louis teria simplesmente se mudado sem avisá-la.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Curiosidades

Joseph Buchman, irmão da mulher acumuladora, afirmou que não é muito próximo de Rita, e disse ainda que não faria comentários até acontecer o funeral do cadáver.

A polícia ainda não identificou o corpo oficialmente, mas acredita que o esqueleto realmente pertence a Louis, que teria morrido de causas naturais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo