Uma adolescente tirou a própria vida na última sexta-feira (23), depois de ter sido supostamente assediada por um grupo de garotos do bairro onde morava com os familiares. Conforme informações da imprensa local, a menina de 12 anos foi encontrada enforcada em sua casa. Ela um bilhete de despedida, que mais tarde foi encontrada pela polícia. O suicídio foi registrado no distro de Pur Bakhtawar, em Nova Deli, capital da Índia.

Segundo o que consta na carta de suicídio, a vítima disse que estava tirando sua vida pelo fato de está sendo assediada por um vizinho. "Ela fez isso porque um vizinho costumava persegui-la e também ameaçou matar seus pais", disse um membro da família para a agência de notícias ANI.

O parente contou aos policiais que a garota tirou a vida porque estava sendo perseguida [VIDEO]. A polícia registrou o caso como cumplicidade para o suicídio, conforme está previsto no Código Penal indiano, de acordo com o site Indian Express. Dessa forma, o vizinho poderá ser condenado pela Justiça.

Eles confirmaram que identificaram alguns dos acusados. No entanto, esforços estão sendo feitos para encontrar os culpados, que estão foragidos. Conforme relatos da polícia, um dos acusados foi identificado como um homem de 20 anos, chamado Mayank, segundo o site da ANI.

O corpo da menina foi removido e levado para o órgão específico para o caso. A polícia da cidade abriu um inquérito policial e o caso está sendo investigado. Até o fechamento deste artigo, a polícia ainda não tinha localizado nenhum dos acusados.

Outro caso de suicídio: pai da menina alega que a filha era tocada pelos professores de forma inadequada

Em um incidente similar, uma menina tirou a vida na cidade de Noida, também na Índia, na terça-feira passada (20). Conforme relatos, os pais da jovem alegaram que ela foi sexualmente assediada e pressionada por seus professores da escola. A garota de 16 anos se enforcou em sua casa em MayurVihar, no Leste de Nova Deli, quando estava sozinha em casa.

A mãe da vítima acrescentou que muitas vezes ela se queixou de dois professores em sua escola por serem muito rigorosos e a repreendiam todos os dias. O pai da menina alegou que seus professores também a tocariam inadequadamente.

Desde que o incidente veio à tona, vários pais protestaram do lado de fora da escola para exigir justiça. O diretor e dois professores da escola foram acusados de agressão sexual e cumplicidade para o suicídio. Eles responderam a inquérito policial.

Leia também

Mulher é brutalmente violentada por 8 homens na frente do marido; veja [VIDEO]

Marido mata amante da esposa a facadas depois de flagrar os dois em cima da cama [VIDEO]