Um história surpreendente impressionou representantes da Unicef que estavam presentes na região afetada pelo ciclone Idai. O ciclone passou pelo sudeste da África entre os dias 14 e 15 de março, causando destruição e centenas de pessoas mortas nos países afetados. Em meio ao caos deixado pela tragédia, uma mãe deu à luz um bebê em cima de uma árvore, em um local próximo à região central de Moçambique, país mais afetado pelos estragos deixados pela tempestade que acompanhou o Idai.

Identificada apenas como Amélia, a mulher contou à representantes da Unicef que ela estava em sua casa juntamente com seu outro filho, de 2 anos de idade, no momento que começou a tempestade. O vilarejo onde a Mulher morava se chama Dombe e ficava localizado mais ao centro de Moçambique. O local foi totalmente devastado pelas enchentes decorrentes do ciclone que devastou o país. Sem que houvesse nenhum tipo de alerta, a água começou a adentrar a casa e a mulher relatou que não lhe restou nenhuma outra alternativa a não ser se proteger subindo em uma árvore até que a água abaixasse.

Ao subir na árvore, a mulher contou que começou à sentir as dores das contrações. Em meio a galhos ela acabou dando à luz a bebê, que chamou de Sara. Ela relatou que no momento em que entrou em trabalho de parto, não havia ninguém próximo para lhe ajudar, ela estava completamente sozinha em cima da árvore com seu outro filho.

Mesmo após a dificuldade passada por Amélia, a situação não parou por aí.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Mulher

O nível da água não cedeu e a mulher teve que ficar na árvore por mais tempo do que o esperado. Ela permaneceu no local por cerca de dois dias. Após o nível da água abaixar, os vizinhos a ajudaram a descer da árvore e a levaram para um lugar seguro próximo dali. A Unicef informou que a mãe e o bebê se encontram em bom estado de saúde depois do episódio difícil que ambos tiveram que enfrentar. A família recebeu assistência médica após o acontecido em um centro destinado à pessoas que foram afetadas pelo ciclone. No mesmo local também estão outras mães além de Amélia.

Destruição causada pelas enchentes

Por onde passou o ciclone Idai deixou um rastro de destruição. A zona portuária onde se localiza a cidade de Beira foi a mais afetada pelo ciclone. Mas além da cidade completamente destruída, o ciclone deixou muitos estragos também no interior do país e em outros dois países, o Zimbábue e Malaui. Muitos desses estragos foram causados pelas enchentes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) relatou que cerca de 146 mil pessoas estão desabrigadas no momento em Moçambique em decorrência da tragédia.

Estima-se que 110 casas foram totalmente destruídas no país.

Na cidade onde ocorreu o fato da mãe que teve que dar à luz seu bebê em uma árvore, Dombe, existe um vale que está inundado por causa das cheias dos rios da região. A Unicef relatou que ao chegar nesta região encontrou mais de 3 mil pessoas que estavam vivendo no local sem nenhum tipo de auxilio após o desastre.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo