De acordo com os Jornais mais bem posicionados do país, foram destacados que as autoridades americanas, britânicas e canadenses deduziram que a aeronave Boeing 737, da Ukraine International Airlines, que caiu na cidade do Teerã essa semana, tem a possibilidade de ter sido chocado por um Míssil iraniano por engano. Neste acidente, a cerca de 176 pessoas morreram, porém, o Irã nega esta acusação. A suspeita teve reforço após ser divulgada em um dos destaques feito pelo jornal americano bem requisitado: “The New York Times”, onde em um vídeo é mostrado um míssil atingindo a aeronave. Após dez segundos, ver-se uma explosão.

Em uma entrevista feita pela imprensa norte-americana, funcionários relataram que a aeronave foi atingida por dois projeteis terra-ar. Baseada em estudo, uma companhia britânica de análise, afirmou que o Boeing poderia ter sido atingido por um míssil Tor-M1 do Exército dos Guardiães da Revolução Islâmica.

Ao final da tarde desta quinta-feira(9), Justin Trudeau o premiê do Canadá, informou a imprensa, que a aeronave 752 foi derrubada por um projétil iraniano. “Temos informações de múltiplas plataformas, aliados e serviços de inteligência, indicando que o avião foi derrubado por um míssil terra-ar iraniano. Pode ser que não tenha sido intencional”, disse Trudeau. Porém, em um título publicado no Globo, diz que o Governo iraniano tem negado as acusações.

Na opinião do Embaixador do governo, Ali Rabiei, estas suspeitas deduzidas por alguns países são apenas “uma guerra mental”.

Míssil pode ter atingido avião por engano

Conforme as notas adquiridas pelo The New York Times, o intelecto dos Estados Unidos bloqueou comunicação no país Iraniano, confirmando assim, a dedução que o avião foi atingido por um míssil do irã.

Porém, o governo americano não atesta tais informações. Donald Trump relatou a imprensa que “talvez alguém cometeu um erro”, e disse também que suspeita de que “ uma ocorrência terrível pode ter acontecido”. “ Projétil iraniano pode ter atingido a aeronave por acidente.” Destacou o título publicado pelo Globo.

A folha de S`Paulo em destaque principal relatou que o Irã fez um pedido ao Canadá, Estados Unidos e Inglaterra para compartilhar dados que estão sendo embasadas em teses de suposto abatimento entre avião e míssil Iraniano. “Estamos solicitando que o primeiro-ministro canadense e qualquer outro governo que tenha informações sobre o acidente as forneça ao comitê de investigações”, assim falou Abbas Mousavi, ministro das Relações Exteriores do Irã.

Um comitê formado por 45 ucranianos foi mandado a cidade de Teerã para entrar com investigações no caso, assim informou o matutino paulista. O grupo é formado pelos especialistas que participaram de investigações referente a um ataque feito com míssil originado da Rússia, que derrubou a aeronave MH17, ocorrido na ucrânia, em 2014.

“Segundo Canadá e Reino Unido, míssil do Irã abateu o avião”, destacou em uma manchete da Folha.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!