Com aumento do número de mortos e infectados pelo coronavírus chinês, tem deixado o mercado financeiro agitado e apresentando queda, impactando na economia global. E estima-se que o impacto na atividade econômica ameace o PIB Chinês.

Na avaliação de especialistas, o crescimento chinês pode ser superior a um ponto percentual, com um crescimento menor poderá impactar principalmente a Ásia.

De acordo com a agência de classificação de risco S&P, o Produto Interno Bruto (PIB) chinês pode cair cerca de 1,2 ponto percentual. A previsão para este ano do PIB chinês era de 4,8 em 2020.

Como a China, é a segunda maior economia do mundo pode ocasionar um efeito econômico global, uma demonstração disso, foi a queda na Bolsa de Valores nesta segunda-feira (27).

Em todo o mundo, a Bolsa de Valores operou em forte queda. E no Brasil, o Ibovespa recuou 3,3%, maior queda percentual desde junho de 2019. A cotação do dólar comercial chegou a bater R$ 4,23 durante o pregão, no entanto fechou em alta de 0,5 %, a R$ 4,21 sendo o maior valor desde 2 de dezembro de 2019.

Cresce o número de mortos pelo coronavírus na China

Nesta terça-feira (28), a China confirmou o número de mortos pelo vírus coronavírus, ele passou de 100 apenas na província de Hubei, na cidade de Wuhan, para 106.

O epicentro da doença e na cidade de Wuhan, já foram infectados 4.515 pessoas, e a primeira morte foi confirmada, por conta de complicações respiratórias causadas pelo coronavírus, a pessoa veio a óbito em Pequim.

De acordo com a TV estatal Chinesa, era um homem de 50 anos que teria viajado para Wuhan.

Transmissão do Coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou como elevado o risco internacional de contaminação pelo vírus. O ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, declarou que o vírus pode se espalhar antes mesmo do surgimento de sintomas.

A OMS assumiu o erro de formulação que classificou como moderado e nesta segunda-feira (27), divulgou que o risco internacional do coronavírus no mundo é elevado.

A entidade só utiliza esse termo para epidemias que exigem uma reação global, como foi o caso da gripe suína H1N1, o vírus zika e a febre ebola.

Coronavírus pode não apresentar sintomas

Segundo pesquisadores chineses, o infectado pelo novo vírus coronavírus pode não apresentar sintomas, tornando difícil o diagnóstico da doença. Geralmente o paciente apresenta sintomas associados ao quadro de pneumonia.

Os cientistas concluíram após análise feita com uma família que viajou para Wuhan, um menino foi infectado, mas não manifestou nenhum sintoma, entretanto os outros membros da família apresentaram sintomas. Os especialistas destacam que isso também dificulta para conter o surto.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!