Neste domingo (22), o número de mortos pela Covid-19 na Itália chega a 5.476 vítimas fatais. No último sábado (21), o país chegou a registrar 793 mortes pelo coronavírus originário de Wuhan, na China. Neste domingo, o quadro teve uma leve queda quando comparado ao dia anterior, com 651 mortos. Contudo, quando se compara com o total geral de casos diários percebe-se um aumento de 13,5%, segundo as autoridades italianas.

A Agência de Proteção Civil da Itália informou que o número de infectados pelo coronavírus subiu de 53.578 para 59.138, praticamente um aumento de 10,4% de novos casos.

Segundo a agência esse é o menor percentual desde que o contágio no país começou, em 21 de fevereiro.

Lombardia é a região mais afetada pelo coronavírus

Lombardia, na Itália, é a região mais afetada e permanece em situação crítica com 3.456 novas mortes e 27.206 novos casos da ação do coronavírus. Dos cidadãos infectados em todo o país até a publicação dessa matéria, 7.024 se recuperaram nesse domingo e 3.009 pessoas permanecem em terapia intensiva. Os números subiram em relação ao dia anterior, tanto de recuperados como de infectados quando se analisa a situação de toda a Itália.

São diversas famílias que diariamente sofrem com a perca de familiares e amigos infectados. Todos os dias a Itália chora por seus milhares de mortos.

Ministro fecha indústrias para conter o coronavírus

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, anunciou neste sábado, às 23h30, o fechamento de todas as indústrias do país. De acordo com o premiê, a medida é uma tentativa estratégica para a contenção do coronavírus e deve durar até 3 de abril.

As intensas pressões das regiões do norte italiano exigiam maiores medidas de contenção da gigantesca contaminação causada pelo novo coronavírus. Com os dados divulgados no sábado (21), Conte tomou uma medida para o país que impacta a economia de modo geral. Mas, no seu pronunciamento salientou que os itens alimentares e os de primeira necessidade continuarão sendo ofertados, assim como serviços públicos essenciais aos cidadãos italianos, os serviços bancários e financeiros, os postais e as empresas de home office continuaram com suas atividades, desde que tomem as medidas preventivas contra o coronavírus.

Essa pandemia provocou a pior crise vivida pelo país desde a Segunda Guerra Mundial, afirmou o ministro, que lamentou as mortes de todos os seus compatriotas e lembrou que essa dor se repete todos os dias. O país está em total quarentena o que tem contribuído para desacelerar o contágio, mas ainda não foi o suficiente para salvar as vidas daqueles que já estão contaminados pela infecção pulmonar provocada pela Covid-19.

Até o momento, a Itália concentra 40% de todas as mortes já registradas pela pandemia que assola o globo terrestre.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!