O atual herdeiro do trono britânico, príncipe Charles, foi diagnosticado nesta quarta-feira (25) com coronavírus, segundo comunicado da Clarence House, palácio em que reside o príncipe. Apesar de estar infectado, o príncipe passa bem e apresenta apenas sintomas leves.

Príncipe Charles se enquadra na faixa de risco, pois hoje se encontra com 71 anos de idade.

A esposa do Príncipe de Gales, Camilla, a duquesa da Cornualha, também fez o teste, mas deu negativo. A duquesa encontra-se atualmente com 72 anos. Após a confirmação de Charles estar infectado, a duquesa e seu marido se autoisolaram em uma residência em Balmoral, na Escócia.

Os testes foram feitos pelo Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, na sigla em inglês).

Ainda de acordo com a Clarence House, devido ao grande número de eventos públicos em que é exposto o príncipe, "não é possível determinar de quem o príncipe pegou o vírus". O último compromisso público de Charles ocorreu dia 12 de março. Nesse mesmo dia, inclusive, ele se encontrou com a mãe, a rainha Elizabeth 2ª, que atualmente se encontra com 93 anos de idade.

A realeza e o coronavírus

A notícia que príncipe Charles foi infectado pelo coronavírus surpreendeu a realeza e o mundo, entretanto, esse não é o primeiro caso de um membro da realeza infectado pelo vírus, pois na última quinta-feira (19) o príncipe Albert 2° de Mônaco, que tem 62 anos, também testou positivo para o coronavírus.

Recentemente, o príncipe Charles se encontrou com Albert 2°.

O Principado de Mônaco é um pequeno país situado no sul da França que também está enfrentando uma séria crise com a pandemia do coronavírus. Mas, mesmo após o teste positivo para o coronavírus, o príncipe Albert II segue com seus trabalhos em uma parte isolada do palácio, pois, apesar ter contraído o vírus, sua saúde não está em quadro preocupante, segundo a Casa de Grimaldi.

Atual situação do coronavírus no Reino Unido

Até o atual momento, o Reino Unido tem 8.167 pessoas infectadas pelo coronavírus e 422 mortes. Para conter a disseminação do vírus, foi decretada no Reino Unido uma quarenta nacional oficial desde a meia-noite da última segunda-feira (23) pelo atual primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

De acordo com a medida anunciada pelo primeiro-ministro, os britânicos só poderão sair de casa para trabalhar, caso o trabalho não possa ser realizado de forma remota, para compras de itens essências e para necessidades médicas. Excetuando funerais, todos eventos sociais estão suspensos, inclusive o grande Festival de Glastonbury, que foi cancelado pela primeira vez em cinquenta anos.

Diante da atual crise, a rainha Elizabeth 2ª e o príncipe Philip deixaram o palácio de Buckingham e foram para o palácio de Windsor na última quinta-feira (19). A cerimônia da troca de guardas nos palácios, que geralmente atrai muitos turistas do Reino Unido, foi suspensa, para evitar aglomerações. A rainha pediu união ao país para enfrentar a pandemia.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!