Donald Trump voltou ao ataque em suas redes sociais. Nesta semana, o presidente dos Estados Unidos publicou uma mensagem no Twitter afirmando que os chineses causaram um "massacre mundial" com a disseminação do coronavírus.

A declaração é mais uma do presidente americano contra o governo chinês, em confronto que vem se tornando aberto desde o começo da atual pandemia do Covid-19.

Trump fala em 'incompetência da China'

O tuíte fazia citação a um relatório do governo chinês no qual este não culpa a China pelo fato do vírus se espalhar pelo planeta, mas sim "outros atores". Trump afirmou que o tal relatório foi feito por um "maluco" e reiterou que o país asiático foi "incompetente" no combate ao coronavírus.

"Tem um maluco que prefere culpar todo mundo menos a China por esse vírus que matou milhares de pessoas. Diga a ele que foi a incompetência da China que causou esse massacre mundial", disparou o presidente americano.

Trump apoiava os chineses no começo

No entanto, a posição do governo dos EUA quando o coronavírus surgiu na província de Wuhan era diferente. Trump, em diversas declarações, fez elogios ao modo como o governo chinês estava "controlando a doença" em seu território, enquanto procurava afirmar que os americanos não sofreriam no caso da chegada da doença.

A postura mudou quando depois da chegada do coronavírus aos EUA. Com o fechamento de grande parte da economia e o aumento do desemprego, o presidente passou a fazer críticas quase que diárias aos chineses, os culpando por não implementar controles para evitar que o Covid-19 se espalhassem pelo mundo, visando as eleições para a presidência em novembro, nas quais concorre à reeleição.

Até mesmo pessoas ligadas a Trump sugeriram que o coronavírus teria surgido em um laboratório chinês, ao contrário da versão considerada mais próxima da origem real do vírus, que seria animal. E que este teria escapado por acidente.

"A gente subestimou o quanto Pequim é totalmente ideologicamente hostil contra as nações livres.

É um regime autoritário e brutal", declarou Mike Pompeo, secretário de Estado americano.

Trump acusa OMS, e China rebate

As acusações de Donald Trump também chegaram aos níveis da Organização Mundial de Saúde. O governo dos EUA ameaça cortar as contribuições que faz à organização por afirmar que esta teria "ajudado" o governo chinês a esconder informações sobre a real escala da epidemia do coronavírus no país.

A China, com as acusações do presidente americano, passou a também rebater de forma contundente a Trump. Zhao Lijian, ministro das Relações Exteriores, foi um dos que atacou os americanos pela postura ofensiva contra o governo de seu país.

"Parece que os EUA já se esqueceram de que estavam elogiando até há pouco a China pelo combate à epidemia.

Agora, vejo muitas brechas e erros dos americanos, com mentiras e rumores", disse Lijian.

Recentemente, os governos de ambos os países estavam acertando o fim de uma briga de dois anos no lado comercial, com um acordo que aproximaria as duas nações neste quesito. A crise do coronavírus, no entanto, poderá afastar de vez tal pacto.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!