Um dos pontos de maior debate na discussão sobre o coronavírus é sobre a origem do Covid-19. Para Mike Pompeo, Secretário de Estado dos Estados Unidos, a origem do vírus pode estar em um laboratório na China.

Em entrevista à rede de TV ABC, Pompeo afirmou que o governo dos EUA conseguiu informações que ligam as origens do coronavírus a um laboratório na região de Wuhan, que foi o epicentro da doença na China antes de virar uma pandemia mundial. Pompeo, no entanto, não apresentou nenhum documento que corroborasse sua fala.

'Espiões' teriam provas de origem do coronavírus

"Temos fortes evidências que colocam que o Covid-19 teve origem em um laboratório de Wuhan", disse Pompeo.

Segundo a imprensa americana, o governo dos EUA se utilizou de "espiões" para tentar descobrir as origens do coronavírus. Na quinta-feira (30), no entanto, a inteligência americana chegou a postar uma mensagem na qual disse ter evidências de que o vírus não foi criado pelo homem ou sofreu modificações em laboratório. Questionado sobre esta afirmação, o secretário de Estado disse: "vi a análise feita pela Inteligência e não tenho razão alguma em discordar dela".

Apesar disso, Pompeo manteve a posição de que a origem da doença estaria em um laboratório chinês. Inclusive, evitou dizer se de fato acredita que teria havido uma liberação "intencional" do vírus. "Não posso falar se isso (se o vírus foi liberado intencionalmente ou por acidente), porque o Partido Comunista Chinês se recusa a cooperar com especialistas internacionais.

Mas também temos que lembrar que a China tem o histórico de contaminar o mundo e administra laboratórios de baixa qualidade", disse Pompeo.

OMS afirma que o coronavírus tem origem natural

A teoria de que a doença teria surgido num laboratório tem sido amplamente divulgada nas redes sociais e foi acolhida pelo presidente americano, Donald Trump.

Entretanto, não há qualquer indício de que o vírus teria sido criado artificialmente. A principal teoria, segundo estudos da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre a origem do coronavírus, é a de que ele surgiu em um mercado de animais vivos em Wuhan.

A teoria apresentada por Pompeo serviria para que o governo americano mantenha a postura de criticar o governo chinês por como lidou com a disseminação do coronavírus em seu país antes que ele se espalhasse pelo mundo.

Coronavírus: EUA x China

"A China tomou todos os cuidados para que o mundo não soubesse do que estava acontecendo a tempo de se preparar. Eles fizeram uma clássica campanha de desinformação comunista e terão que pagar por isso", afirmou Pompeo.

A China tem sido alvo de acusações de esconder a gravidade da epidemia do coronavírus em seu país e os feitos do Covid-19 antes que este se espalhasse pelo mundo e evitasse a atual pandemia vivida no planeta, com quarentenas e restrições diversas. Os Estados Unidos são um dos principais países que vem dirigindo críticas aos dirigentes chineses.

O governo chinês respondeu críticas recentes do governo dos EUA, acusando-os de "bullying" e negando ser "cúmplice" da pandemia.

Os americanos, no entanto, reiteram que Pequim tem de ser "responsabilizada" se tiver qualquer envolvimento em esconder os danos causados pelo coronavírus.

"A China age como qualquer país autoritário faz: tentou esconder para depois confundir", declarou o secretário de defesa dos EUA.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!