O desaparecimento de Madeleine McCann é considerado um dos casos mais misteriosos do mundo.

Em 3 de maio de 2007, Madeleine desapareceu em Portugal de um centro turístico. As investigações realizadas pelas polícias portuguesa e britânica não resultaram em nenhuma evidência do acontecido.

O caso tomou proporções gigantes, após os pais da menina iniciarem uma campanha em busca da filha. Madeleine desapareceu do quarto enquanto dormia na companhia de seus irmãos. Durante as investigações, a Polícia chegou a receber uma carta anônima, dando detalhes sobre o sequestro e indicando o local onde o corpo estaria.

As buscam foram realizadas, porém, o corpo da menina não foi encontrado.

Christian Brueckner

Um ano antes do desaparecimento de Madeleine, em 8 de abril de 2006, o alemão Christian Brueckner chegou a confessar à polícia portuguesa, em depoimento prestado a juíza Antônia do Nascimento, que era um predador sexual. Ele havia cumprido uma pena de 18 meses por abuso de menor. A polícia não seguiu uma investigação e mesmo após a confissão, o nome de Christian não aparecia na lista de criminosos sexuais.

Christian prestou esse depoimento em 2006, por furto de combustível. Ele foi representado por Serafim Vieira, seu advogado na época.

O ex-advogado do suspeito se manifestou sobre o caso em entrevista à RTP de Portugal.

Segundo o advogado, Brueckner mentiu sobre moradia. Ele afirmou morar em uma van de acampamento, quando, na verdade, ele vivia em uma cabana, muito próxima ao local de desaparecimento de Madeleine.

As investigações policiais jamais chegaram até o suspeito. Quase 10 anos após o crime, em 2017, o alemão frequentava um bar com amigos, entre bebidas e conversas, ele falou sobre Madeleine, mencionando que sabia o que havia acontecido com ela.

Segundo Serafim, Christian apresentava traços psicopatas e acredita que ele pode sim ser o responsável pelo desaparecimento da menina.

Acusações

Preso atualmente, com 43 anos, além de principal suspeito do sequestro de Madeleine McCann, Christian também é investigado pelo suposto envolvimento em outros casos.

Ele também foi acusado de violentar brutalmente uma idosa de férias e uma Irlandesa que trabalhava próximo à praia da Luz, ambas em Portugal.

Um homem que pediu para ser chamado apenas de Dieter F, concedeu uma entrevista ao jornal britânico Daily Mail. Na entrevista ele fala de um encontro com Christian, que aconteceu em uma das visitas a sua filha. Segundo ele, o alemão mostrou o interior de sua van. Nesse momento Dieter perguntou em que ele trabalhava, o que ele fazia em Portugal, e ele respondeu que ganhava muito dinheiro, pois tinha um trabalho especial, que era o transporte de maconha na sua van. Ele também teria mencionado a possibilidade de transportar crianças no veículo, alguns meses antes de Madeleine desaparecer.

Madeleine MacCann tinha apenas três anos quando desapareceu. Seus pais Kate e Gerry aguardam até hoje por justiça.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!