Um caso assustou jovens que se divertiam usando o aplicativo de vídeos TikTok nos Estados Unidos. O grupo utilizava outro app de coordenadas aleatórias quando encontram uma mala com restos mortais na orla de uma praia. De acordo com a coluna de Hugo Gloss, a experiência teria sido compartilhada através do TikTok e viralizado em poucos minutos. Nas imagens de vídeo, os jovens afirmaram terem usado o app Rondonautica, até que foram direcionados ao local onde encontraram uma mala preta em cima das pedras. Através da conta onde foi publicado o vídeo, os jovens afirmaram que inicialmente acreditaram que pudesse conter dinheiro no interior da bagagem.

Porém, o conteúdo era bem diferente. Ao abrirem a mala, o grupo percebeu que exalava um forte odor e resolveu ligar para a Polícia para que pudesse se encaminhar ao local e conferir do que se tratava. Após analisar o local, a polícia de Seattle teria confirmado que a mala continha restos mortais, além de ter localizado outra mala no mar. Os jovens teriam sido encaminhados à delegacia para serem interrogados.

Mala exalava forte odor

Ainda de acordo com a coluna de Hugo Gloss, ao se aproximarem da mala, um forte odor pôde ser sentido. Durante o vídeo uma voz exclamou: "Isso fede". Então, o grupo resolveu abrir a bagagem e encontraram um saco preto que exalaria um odor fétido mais forte ainda. "Assim que ela abriu a mala, o cheiro era sufocante", disse um texto escrito como legenda do vídeo.

O narrador afirma que resolveram ligar para a polícia para saberem se era um corpo, ou apenas restos de comida.

A polícia de Seattle teria emitido um comunicado, onde confirmaram a existência de restos mortais no interior da mala. A corporação afirmou, ainda, que os detetives haviam iniciado as investigações.

Após o trabalho da polícia, o vídeo pôde ser publicado no app TikTok, e já teria atingido mais de 20 milhões de visualizações. Segundo a coluna de Hugo Gloss, o canal de TV KING 5, revelou que os restos mortais encontrados seriam de Jessica Lewis, de 37 anos, e Austin Wenner, de 27. Ambos teriam sido mortos a tiros no último mês de junho.

Aplicativo Rondonautica

O aplicativo Rondonautica, que, segundo os jovens, teria lhes dados as coordenadas geográficas até o local, se manifestou acerca do caso. A empresa responsável pelo app afirmou que tudo não teria passado de acaso e que lamentava pela triste coincidência. Através de uma declaração em seu site, a empresa afirmou que contatou os jovens assim que tomaram conhecimento sobre o ocorrido, e lamentaram o episódio, afirmando que o objetivo do app não era levar as pessoas a vivenciarem experiências traumáticas. O app reforçou que as coordenadas fornecidas seriam aleatórias.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!