Uma menina de apenas quatro anos foi resgatada em alto mar, na costa de Antirrio, no oeste da Grécia, enquanto flutuava em uma boia de unicórnio. Arrastada pelas correntes marítimas, a garotinha foi salva por um grupo de homens que estavam em uma balsa. As informações foram divulgadas pelo site Greek City Times e o fato ocorreu no último domingo (23).

Incidente

De acordo com as informações do site, a garotinha de quatro anos estava na praia com a sua família e brincava em boia com formato de unicórnio quando o incidente aconteceu e as correntes a levaram para longe da praia.

Ao se dar conta da situação e verem que a boia se afastava da areia, os pais da menina, cuja identidade não foi divulgada, informaram imediatamente as autoridades locais e o capitão da balsa Salaminomachos também foi alertado.

A embarcação é responsável por realizar o transporte entre as ilhas gregas.

Após o alerta realizado pelas autoridades portuárias, o capitão iniciou as buscas pela garotinha. Ele a localizou em alto mar, flutuando na boia, e se aproximou de forma lenta e segura da menina, até que sua tripulação conseguisse realizar o resgate.

Coragem

Apesar do grande susto ocasionado pelo incidente, a garotinha voltou aos seus pais sã e salva, sem nenhum tipo de ferimento. Nas imagens divulgadas, a criança aparece tranquila e com uma calma impressionante diante de toda a situação.

O capitão Grigoris Karnesis relatou que a menina estava em estado de choque. Segundo ele, a criança agarrou com firmeza a sua boia e permaneceu imóvel.

Grigoris chegou a dizer que ela parecia estar petrificada.

Quando a embarcação atracou no porto de Antirrio, onde seus pais estavam aguardando o resgate, a mãe estava da mesma forma que sua filha, em total estado de choque. A situação causou um grande impacto nas duas, afirmou ele.

Resgates

Esta não é a primeira vez que os tripulantes da balsa Salaminomachos resgatam alguém levado à alto mar pelas correntes marítimas.

Segundo informado pela mídia local, a embarcação foi responsável pelo resgate recente de um idoso que aproveitava a praia relaxando enquanto flutuava em seu colchão inflável, quando acabou sendo levado pelas correntes.

Perigo

De acordo com especialistas, boias e acessórios flutuantes parecem inofensivos e divertidos, porém indicam, na prática, um grande perigo.

Para os profissionais, equipamentos infláveis são contraindicados não só para o público infantil, mas para qualquer pessoa que não tenha uma longa experiência de nado no mar, pois a perda do equipamento pode resultar no afogamento do banhista.

De acordo com o presidente da Associação Baiana de Salvamento Aquático, Pedro Barreto, em contato com o UOL, objetos infláveis jamais devem serem usados em locais com correnteza, seja no mar ou em rios.

Siga a página Natureza
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!