Os fundadores da igreja Genesis II de Saúde e Cura alegam que o templo religioso foi fundado na intenção de que todas as pessoas do mundo tenham saúde. No site oficial, Jim Humble, um dos fundadores da Genesis diz que a instituição tem como objetivo criar um mundo livre de doenças. Jim é um homem idoso que trabalhou como garimpeiro na América do Sul.

Líder atual

Mark Grenon, um senhor de 62 anos, também um dos fundadores da igreja, atualmente lidera a Genesis, porém, foi preso com Joseph, seu filho de 32 anos, na Colômbia, acusados de fabricar, promover e realizar a venda de medicações falsas, tanto para o novo coronavírus como para outras doenças.

Além de Joseph, Jonathan e Jordan, também filhos do arcebispo Mark Grenon, estão em prisão preventiva nos Estados Unidos.

A prisão foi realizada a pedido das autoridades judiciais dos EUA. O fundador Jim Humble afirma ter se desligado da instituição já no ano de 2017.

Acusações

De acordo com a promotoria da Flórida, o medicamento comercializado pelo arcebispo e seus filhos era o MMS, chamado de Solução Mineral Milagrosa. A cura poderosa teria efeito sobre vários tipos de doenças, entre elas o câncer, malária e também o transtorno do espectro do autismo.

MMS

O MMS é uma "medicação" polêmica que chegou a ser vendida no Brasil prometendo a "cura" do autismo. Todavia, ativistas e especialistas na área conseguiram combater boa parte da comercialização e divulgação no país.

A solução é feita de clorito de sódio e água destilada e deve ser misturada com um tipo de ativador para que seja transformado em dióxido de cloro. Entretanto, especialistas de saúde já constataram os malefícios da solução e que o produto é altamente tóxico para seres humanos.

Os produtos utilizados para a produção do MMS estão presentes na produção de desinfetantes e produtos industriais, assim como em fabricação de papéis.

De acordo com a Anvisa, o MMS causa vômitos, problemas intestinais, diarreia e reduz a pressão arterial, podendo alcançar níveis perigosos ao usuário. Não existe sequer um benefício comprovado no uso deste produto.

Lucro

Em meio à pandemia do novo coronavírus, que levou o mundo a uma crise de saúde pública e econômica, a família Grenons chegou a faturar mensalmente US$ 120 mil, valor correspondente a R$ 670 mil.

A igreja, que tem uma ampla rede de seguidores não só nos Estados Unidos, mas em outros países latino-americanos, conta com defensores nas redes. Um site criado como forma de apoio à família Grenons alega que os direitos e a simples liberdade do grupo está sofrendo um ataque e, ao relatar que os custos legais sofrem aumento, pedem a ajuda de seus seguidores.

O grupo de apoiadores acredita que a família logo será solta, pois defende que não existe crime na venda do MMS, o que existe é uma violação de regra que, de acordo com eles, é sem fundamento.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!