O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou nesta terça-feira (11) que o país registrou a primeira vacina mundial contra o coronavírus. De acordo com o anúncio, a vacina foi declarada pronta para uso. A Rússia se torna o único país do mundo a ter a medicação. Putin afirma que inclusive sua filha já recebeu a dose da vacina.

Apesar da declaração feita pelo presidente russo ter gerado um certo ceticismo mundial, Putin confirma que a nova vacina passou por todas as etapas de testes exigidas e necessárias e teve eficácia comprovada cientificamente, apresentando uma imunidade duradoura contra a Covid-19.

Cientistas

Cientistas ao redor do mundo realizaram um alerta em torno do assunto, deixando claro que iniciar a vacinação com pressa, sem concluir o terceiro estágio, considerado o final e mais importante, que, inclusive, leva meses para ser concluído, pode gerar diversos problemas.

A terceira e última fase de testes consiste em vacinar um número de pessoas para que os cientistas possam realizar o real efeito da medicação preventiva. Esta última fase geralmente é exigida para que a vacina receba aprovação regulatória, sendo um dos requisitos necessários para o posterior registro.

Governo russo

O presidente Vladimir Putin explicou, através de uma reunião com a cúpula do governo, que a vacina já teve segurança comprovada na bateria de testes, sendo considerada segura e adequada para uso.

Os primeiros a receberem a vacina na Rússia serão profissionais da área de Saúde, de educação e cidadãos enquadrados no grupo de risco. O governo planeja produzir a vacina em grande escala no próximo mês e iniciar a vacinação em massa já no mês de outubro.

Eficácia e segurança

Ainda no comunicado, o presidente russo fez questão de enfatizar que o mais importante é que a vacina seja realmente eficaz e de aplicação segura à população, e mais uma vez reforçou que ela passou por todos os testes científicos necessários para que o país tenha essa garantia, destacando a imunidade a longo prazo em sua eficácia.

Vladimir Putin revelou que uma de suas filhas foi voluntária nos testes em que recebeu duas doses da medicação e se sente bem. Ainda de acordo com o presidente russo, após a aplicação da primeira dose, sua filha apresentou um quadro febril de 38°C, no dia seguinte sua temperatura já havia estabilizado em 37°C.

Na segunda dose, a temperatura corporal também sofreu uma pequena alteração, porém, logo tudo passou e ela ficou muito bem.

OMS

A Organização Mundial de Saúde informou que mantém contato direto com o país para acompanhar os resultados, porém, explicou que o produto ainda não foi avaliado por uma entidade internacional.

A instituição diz que até o dia 31 de julho, a vacina russa não aparecia entre as consideradas mais avançadas no mundo, enquanto a vacina de Oxford e a vacina chinesa, em parceria com o Instituto Butantan, apresentavam-se na terceira fase, a vacina russa ainda estava no processo da primeira.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!