Nesta segunda-feira (7), a polícia precisou separar uma briga entre ativistas do movimento Black Lives Matter (vidas negras importam) e apoiadores do presidente dos EUA, Donald Trump, ocorrida em Salem, capital do Oregon. Ao menos duas pessoas foram presas.

Os protestos têm aumentado a violência nos EUA. Na última segunda (7), mais de cem apoiadores do presidente Trump foram para o prédio do capitólio de Salem, em uma caravana de veículos. Esses apoiadores fazem parte do grupo de extrema-direita Proud Boys (meninos orgulhosos), segundo informações do jornal Folha de S.Paulo.

Os três meses de manifestações têm chamado a atenção de vários políticos.

O presidente Donald Trump decidiu assumir uma postura de lei e ordem, além de mostrar interesse em destinar agentes federais para controlar os confrontos. Já a postura do prefeito de Portland é de não admitir que agentes federais sejam destinados à cidade.

Barak Obama defende movimento antirracista

O ex-presidente Barak Obama possui um discurso a favor dos protestos antirracismo, o que para Donald Trump mostra como seria o governo caso Obama ainda estivesse na presidência. As farpas de Trump também recaem sobre Joe Biden, seu oponente nas eleições deste ano, ao chamá-lo de "estúpido" em um momento que foi acusado de não saber lidar com a Covid-19.

O presidente Donald Trump (republicano) e Joe Biden (democrata, candidato à presidência dos EUA) colocaram a causa negra em suas pautas, devido aos recentes casos de violência contra pessoas negras.

Proud Boys usam armas durante manifestação em Salem

O encontro entre Proud Boys e os 20 ativistas do movimento negro, em Salem, culminou em um confronto, onde manifestantes acabaram atirando spray de pimenta uns nos outros. Apoiadores do presidente Trump chegaram a usar taco de beisebol e extintor de incêndio, algumas pessoas ainda portavam armas e cartazes apoiando a reeleição do presidente Trump.

A agência de notícias Reuters ouviu uma testemunha que afirmou que inicialmente os policias do estado não impediram as agressões, somente depois de um tempo é que os agentes atuaram, prendendo ao menos duas pessoas que fazem parte do grupo de apoiadores de Donald Trump. A Reuters chegou a pedir explicações à polícia da região, mas não recebeu nenhuma resposta.

Portland marca o 102º dia de protestos antirracistas na região

A região de Portland esta há três meses protestando contra a violência policial contra negros nos Estados Unidos. As manifestações, que geralmente ocorrem à noite, são marcadas por confrontos violentos entre grupos da direita, ativistas e policiais.

O assassinato do cidadão negro George Floyd, em Minneapolis, ocorrido em maio deste ano, gerou revoltas e manifestações em todo o mundo. Todavia, em Portland as manifestações têm ocorrido de forma intensificada.

Caso de Jacob Blake dá novo fôlego aos movimentos antirracistas

Recentemente, o caso de Jacob Blake deu novo fôlego aos protestos. O caso aconteceu em Kenosha, Wisconsin, onde um policial branco atirou em Blake pelas costas, deixando-o paralisado.

Não perca a nossa página no Facebook!