O papa Francisco desembarcou no Iraque nesta sexta-feira (5), levando na bagagem a esperança de que a população local redescubra a importância da conciliação para a paz. Segundo o site Vatican News, Francisco chegou no Aeroporto Internacional de Bagdá por vota das 14 horas, no horário local. Chefe da Igreja Católica, o pontífice foi recepcionado ainda no interior do avião pelo chefe do protocolo iraquiano.

Já na pista do aeroporto, a acolhida ao papa foi feita pelo primeiro ministro, Mustaffa Abdellatif Mshatat, também conhecido como Al-Kadhimi.

Embaixador extraordinário do Iraque junto à Santa Sé, o senhor Rhaman Farhan Abdullah Al-Ameri também acolheu Francisco na pista do aeroporto. Do mesmo modo, diversas autoridades civis do país e agentes religiosos compareceram ao local para dar as boas vindas.

Cultura árabe para papa Francisco

Ainda segundo o Vatican News, juntamente com o primeiro ministro, Francisco seguiu para uma sala privada no aeroporto, onde um grupo de jovens com vestes tradicionais entoaram canções da cultura árabe. Da mesma forma, eles dançavam e acenavam bandeiras do Iraque e do Vaticano. Este compromisso, no qual o papa presenteou o primeiro ministro Iraquiano com um Trítico – medalha de prata de referência desta visita, contou com apoio de intérpretes.

Papa Francisco doa 'Fratelli tutti'

Igualmente, uma edição especial da Encíclica “Fratelli tutti”, foi presente do papa para a autoridade do Iraque. Nela, Francisco descreve caminhos de fraternidade e amizade para a construção de um mundo de paz e justiça social. Entre os importantes aspectos dessa visita apontados pelo Vatican News, encontra-se o cerimonial preparado para Francisco pelo presidente da República Iraquiana, Barham Ahmed Salih Qassim, no palácio presidencial do país, demonstrando alegria com a presença do pontífice.

Neste local, o papa externou seu primeiro discurso, dirigindo-se à Catedral de Sayidat AL-Neiat (Nossa Senhora da Salvação), encontrando-se com sacerdotes, religiosos, seminaristas, catequistas e bispos.

Fiéis se alegram com Papa Francisco

O portal G1 relata que a alegria dos fiéis nas ruas de Bagdá pela presença do papa Francisco, e a jornada do Santo Padre no Iraque, representa um forte apelo político.

O site lembra que o papa João Paulo II foi impedido de pisar nas terras iraquianas pelo ditador Saddam Husseim.

O portal de notícias salienta ainda que o João Paulo condenou a invasão do exército americano ao território iraquiano no ano de 2003. Também diz que agora, como o primeiro papa a visitar o Iraque, Francisco pede perdão pela devastação daquele conflito no país e por outras guerras.

Dea acordo com o site, Francisco viajou sob forte esquema de segurança e vem tendo de aceitar um carro blindado e dez mil policiais cuidando para que nada lhe aconteça.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!