Conforme convite do presidente eleito Jair Bolsonaro e da decisão de Sergio Moro em assumir o superministério da Justiça, a Operação Lava Jato contará com um substituto do juiz federal. No momento, o nome do juiz sucessor ainda não foi escolhido. Os processos que estavam com Moro estão sendo comandados pela juíza Gabriella Hardt.

O sucessor de Sergio Moro herdará tarefas e atribuições que podem mudar os rumos da Operação Lava Jato. Entre algumas das responsabilidades do juiz, citadas em reportagem do portal "Folha de S.Paulo", estão: analisar os benefícios de acordos de delação premiada firmada com presos da operação; analisar pedidos de investigadores sobre processos em andamentos e também solucionar processos de réus que se encontram no exterior.

Além do mais, o sucessor poderá encaminhar processos que ele acredite não ter relação com a Lava Jato desde o seu início, em 2014, para outro estado. O novo juiz poderá tirar da 13° Vara Federal de Curitiba casos que podem não estar diretamente relacionados com crimes de corrupção envolvendo a Petrobras e empreiteiras.

Ainda neste ano, houve tentativas de tirar de Sergio Moro alguns casos, com a alegação que não estão relacionados com a Petrobras. Ao que tudo indica, o sucessor do futuro ministro também baterá de frente com estes temas, vendo-se obrigado a reivindicar a permanência de alguns processos.

Advogados de acusados pediram para que fosse retirado de Curitiba estes processos. No entanto, o juiz Sergio Moro avaliou que iria aguardar um posicionamento da segunda instância para analisar os casos e decidir se enviaria para outro estado ou então continuaria com o juiz da Lava Jato.

Sergio Moro, juiz da Lava Jato

Sergio Moro condenou em primeira instância mais de 140 réus e esteve presente em 45 ações penais da Operação Lava Jato. No entanto, 10 alvos, ainda sem condenação em segunda instância, estão presos por determinação do juiz e poderão ter a prisão revista pelo sucessor de Moro.

A Lava Jato contou com 55 fases.

Neste ano foram colocadas em prática 8 fases da operação.

Moro assumirá no próximo ano o Ministério da Justiça e terá que pedir exoneração no cargo de magistrado. O juiz ganhou notoriedade pela sua forma de conduzir as investigações da Lava Jato e colocar na cadeia grandes nomes de políticos e empresários brasileiros. O ex-presidente Lula é um exemplo disso, o petista foi condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Lula está preso desde 7 de abril de 2018.

Siga a página Lava Jato
Seguir
Siga a página Sergio Moro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!