A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, decidiu ir a um culto na Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Frequentadora assídua do local, desde 13 de dezembro ela não aparecia na igreja. Contudo, neste último domingo (24), Michelle foi ao culto em agradecimento pela saúde do seu marido, o presidente da República Jair Bolsonaro.

O pastor responsável em ministrar o culto foi Josué Valandro Jr. Michelle foi convidada a subir no palco e com as palavras do pastor, ela ficou de joelhos, orou e chorou em agradecimento após Jair Bolsonaro ter uma boa recuperação diante dos problemas que teve em decorrência do atentado sofrido no ano passado durante campanha eleitoral em Juiz de Fora.

Na época, Adélio Bispo, o agressor, deu uma facada no capitão reformado, acertando o seu intestino. Bolsonaro precisou passar por cirurgia e usou uma bolsa de colostomia por vários dias.

O pastor postou nas redes sociais a emoção de Michelle no culto. Ele disse que aquela manhã de domingo estava maravilhosa com a presença da primeira-dama clamando ao Senhor. O pastor orou para que Deus continue abençoando o mandatário do Brasil, Jair Bolsonaro, e sua esposa, Michelle Bolsonaro.

A primeira-dama aproveitou a ida ao culto para rever pessoas que trabalharam com ela no Ministério Incluir, que cuida dos deficientes auditivos. Sem a presença do marido junto com ela no Rio, Michelle aproveitou para visitar a dermatologista Mônica Fialho e conhecer um ateliê da estilista Marie Lafayete, que cuida de vários looks de Michelle, desde de quando ela casou em 2013.

Bolsonaro faz avaliação médica

O presidente Jair Bolsonaro chegou, nesta quarta-feira (27), ao Hospital Albert Einstein para uma avaliação médica. Esta é a primeira vez que ele volta ao hospital após passar 17 dias internado se recuperando de uma cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia.

No período em que esteve internado, o presidente não pôde se esforçar muito e chegou a ser proibido pelos médicos de ficar muito tempo falando com os ministros.

Entretanto, Bolsonaro chegou a ter uma espécie de gabinete no hospital e tomou várias decisões referentes ao governo.

Atentado

A Polícia Federal ainda investiga o atentado sofrido por Bolsonaro. Embora Adélio Bispo tenha sido preso e assumido a culpa, investigadores apuram se outras pessoas possam estar envolvidas nisso. O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, comentou que levaria até ao presidente todas as informações conquistadas até o momento.

Contudo, as investigações ainda estão em andamento.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!