O presidente da República, Jair Bolsonaro, fez uma postagem nesta segunda-feira (25) enaltecendo o empenho do seu ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Bolsonaro comentou sobre a visita de Moro à Europa e reiterou que o ministro articula acordos de combate às drogas juntamente com os governos dos líderes do velho mundo.

A intenção do Governo, segundo informou o capitão, é buscar estratégias similares aos órgãos europeus na apreensão de bens de traficantes.

Publicidade
Publicidade

Conforme informações do texto que foi compartilhado pelo presidente, a ANBSC (Agência Nacional para Administração e Destinação dos Bens Sequestrados e Confiscado do Crime Organizado) é a responsável por bens que eram de traficantes. Quando os bens são retidos, fica a cargo de um juiz determinar um administrador para poder dar seguimento ao destinos dos imóveis.

O governo Bolsonaro quer criar essa agência brasileira que atuará nos mesmos moldes da europeia.

Publicidade

Entretanto, tudo dependerá do Congresso. Será enviado como Projeto de Lei ou Medida Provisória. É necessário aprovação na Câmara dos Deputados e depois no Senado Federal.

Desavenças

Na última quarta-feira (20), Moro e Rodrigo Maia tiveram um desentendimento.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Sergio Moro

Moro pediu agilidade para que o projeto anticrime não fique parado. Contudo, Maia se sentiu ofendido com a pressão do ex-magistrado e disse que ele era apenas um "funcionário de Jair Bolsonaro". Maia também criticou o projeto anticrime dizendo que é apenas um "copia e cola" de um projeto já apresentado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

O ministro da Justiça rebateu o presidente da Câmara e falou que para alguns o combate ao crime pode ser adiado. No entanto, "o povo brasileiro não aguenta mais", disse Moro.

Foco na Previdência

Nesta segunda-feira (25), Bolsonaro se reuniu com seus ministros e disse que o momento é de focar na "pacificação" e na "Previdência". O presidente deu a entender que os conflitos com Rodrigo Maia já foram superados. Segundo informações do blog do jornalista Valdo Cruz, do portal G1, participantes da reunião com o presidente avaliaram a conversa e chegaram a conclusão de que a ordem é "não jogar mais lenha na fogueira" e buscar o caminho da aprovação da reforma da Previdência.

Publicidade

Bolsonaro também admitiu que não conversou com Maia e que não quer clima de rivalidade com ele. Contudo, Bolsonaro não comentou se pretende marcar algum encontro com o presidente da Câmara.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo