O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, esteve presente em um jantar, nesta última sexta-feira, 22 de março, promovido pelo governador do Estado de São Paulo, João Doria. Durante o encontro, Toffoli deu vários recados e enfatizou que o caminho para solucionar os conflitos do Brasil não virá dos militares e nem mesmo do próprio Judiciário. Toffoli fez um chamamento para o diálogo e alertou que o "entendimento da política" é o melhor meio para amenizar os problemas do país.

Publicidade
Publicidade

Em um determinado momento, Toffoli afirmou que "filhos devem ocupar lugar de filhos". Vale ressaltar que os filhos de Jair Bolsonaro sempre estão envolvidos em polêmicas ao publicarem suas opiniões nas redes sociais. As informações são da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Dias Toffoli, conforme relatos, firmou o compromisso das instituições para a construção da democracia. O presidente da Corte frisou que suas falas devem ser passadas adiante.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Toffoli agradeceu a proatividade de Doria em convidar membros do Supremo para uma conversa e disse que outras pessoas deveriam também fazer convites ao Supremo para uma conversa.

No convite feito, o governador de SP também incluiu a presença dos ministros Alexandre de Moraes e Ricardo Lewadowski. Quem também recebeu o convite do governador foi o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha.

Carlos Bolsonaro

Conforme informa O Antagonista, o líder do partido Podemos na Câmara dos Deputados, José Nelto, disse, com exclusividade ao portal, que os filhos de Jair Bolsonaro também "acham que são presidentes".

Publicidade

O deputado enfatizou preocupação com a postura. "Estamos na 'República da Família Bolsonaro'", disse Nelto em tom de desabafo.

Contudo, o parlamentar citou que Carlos Bolsonaro teria atacado o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e declarou que os parlamentares não iriam permitir esse tipo de atitude. Dessa forma, citou que Maia seria "intocável" e que é um dos grandes responsáveis pela reforma da Previdência.

Com isso, frisou que se Bolsonaro perder o ministro da Economia Paulo Guedes e o presidente da Câmara, Nelton acredita que o Governo estaria acabado.

Na semana passada, enquanto Jair Bolsonaro estava em visita aos Estados Unidos, seu filho Carlos esteve em Brasília. Segundo informações do jornal o Estado de S. Paulo, Carlos noticiou em seu Twitter oficial que estaria "desenvolvendo linhas de produção" que teriam sido solicitadas pelo presidente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo