Nesta última quarta-feira (27), aconteceu uma audiência na Comissão de Educação da Câmara Federal em que o ministro Ricardo Vélez Rodríguez participou juntamente com sua equipe. Ele apresentou suas propostas e intenções para o ministério que foram montadas ao longos dos três meses do governo atual. Ao apresentar as propostas, o ministro Vélez Rodríguez foi criticado e questionado pela deputada Tábata Amaral (PDT-SP), eleita ano passado para o seu primeiro mandato.

Publicidade
Publicidade

Durante os questionamentos a respeito da paralisação que está ocorrendo atualmente no ministério por questões conflituosas dos membros, a deputada criticou o que classificou como falta de preparo do ministro e disparou contra ele dizendo que passados três meses de governo ela esperava mais do que uma apresentação de Power Point contendo dois ou três desejos para cada área de educação e cobrou dizendo que era possível fazer mais do que isso em três meses.

Publicidade

“Isso aqui não é um planejamento estratégico. Isso aqui é uma lista de desejos”, disse a deputada.

O vídeo em que a deputada fazia as críticas direcionadas ao ministro Vélez Rodríguez viralizou na rede e a própria deputada realizou também o compartilhamento do mesmo, contando que questionou o ministro diversas vezes, mas que não obteve nenhuma resposta a respeito dos projetos para educação brasileira. Tábata tem como uma de suas maiores pautas políticas a educação.

Durante o vídeo, ela perguntou ao ministro a respeito dos projetos que estão sendo aplicados pela pasta e ele se esquivou dizendo que não estariam com eles no momento. A deputada não deixou, em nenhum momento, a discussão se tornar mais branda e desabafou dizendo que não esperaria mais nenhuma resposta do ministro, que entendeu que ele não a responderia a respeito dos pontos levantados. A deputada lamentou o que estaria acontecendo e disse que seguiria com o trabalho dela a respeito da educação e que esperaria que Vélez Rodríguez mudasse sua atitude sobre isso ou que ele deixe o cargo de ministro da Educação.

Valéz, então, disse a Tábata que ela não esperou a resposta dele e, por isso, não adiantaria continuar fazendo perguntas. Em seguida, o ministro disse que iria embora por conta do horário e terminou sua fala dizendo que continuaria no cargo de ministro da Educação e que só se demitiria caso o presidente da República o pedisse para tal.

Tabata foi a sexta deputada com mais votos em São Paulo

Tábata Amaral foi a sexta candidata mais votada em São Paulo, em 2018.

Publicidade

A deputada é formada na Universidade de Harvard, nos EUA e participou de um encontro com o ex-presidente americano Barack Obama, no ano de 2017. Ela também participou de um debate com a ativista e ganhadora do Nobel da Paz, Malala Yousafzai.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo