Thammy Miranda estava pronto para tomar posse na Câmara de Vereadores de São Paulo. O evento seria nesta quinta-feira (21), às 15h, no Plenário da Câmara Municipal, mas não foi o que aconteceu.

O vereador Camilo Cristófaro (PSB), a quem Thammy iria substituir, entrou na Justiça e conseguiu um efeito suspensivo no seu processo.

Publicidade
Publicidade

A decisão foi tomada pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Edson Fachin. Desse modo, ele conseguiu seu cargo de volta, e Thammy não precisará assumir.

Para a apresentadora Sônia Abrão, Thammy Miranda disse que a notificação da liminar deveria ter chegado e, somente depois, a Câmara deveria informar sobre o efeito suspensivo. No entanto, por se tratar de um caso de grande repercussão, a própria Mesa já fez Camilo retornar ao seu cargo.

Thammy também disse se sentir bastante frustrado com a decisão.

Thammy Miranda não toma posse. (Arquivo Blasting News)
Thammy Miranda não toma posse. (Arquivo Blasting News)

Ele disse que conversou muito com o presidente da Câmara e que, em breve, eles perceberam o erro. "Não é certo o que está acontecendo", disse o filho da rainha do rebolado. "Estou bem frustrado", completou.

Apesar de não ter tomado posse, Thammy subiu à tribuna da Câmara e fez um discurso se dizendo indignado com o fato de um vereador cassado conseguir retornar ao cargo. Thammy ainda declarou que havia se preparado para aquele dia, porém recebeu a notícia de que não tomaria posse com um misto de surpresa e indignação. O plenário aplaudiu o discurso. O vereador Camilo rebateu, dizendo que a Justiça estava sendo feita e que não deveriam colocar em dúvida a decisão.

Publicidade

Cassação de vereador abriu oportunidade para Thammy

A vaga para Thammy apareceu pois o vereador Camilo Cristófaro teve seu mandato cassado. A cassação foi confirmada nesta terça-feira (19) , quando o ofício do Tribunal Regional Eleitoral chegou à Câmara dos Vereadores de São Paulo, localizada no bairro da Bela Vista. No ofício, havia a informação de que o recurso de Camilo foi negado e, portanto não haveria mais efeito suspensivo da decisão.

Em 2016, Thammy foi o sétimo lugar dos mais votados da sua coligação, da qual fazem parte os partidos PSDB, DEM, PP e PSB.

Leia tudo