Na manhã desta segunda-feira (8) Jair Bolsonaro anunciou em seu perfil oficial no Twitter que Ricardo Vélez Rodríguez foi exonerado do cargo de ministro da Educação.

A decisão foi tomada após reunião do agora ex-ministro com o presidente, que ocorreu por volta das 10h desta segunda. Jair Bolsonaro já anunciou que o substituto de Vélez Rodríguez para a pasta da Educação será Abraham Weintraub.

O ministro exonerado tinha em sua agenda do dia alguns despachos internos, no entanto, Vélez não compareceu ao MEC porque estava em compromissos privados.

O colombiano há tempos estava sofrendo críticas pela sua atuação na pasta da Educação.

Vélez se envolveu em polêmica diante do pedido de que as escolas gravassem e enviassem ao Governo federal o momento em que estudantes do ensino fundamental cantassem o hino nacional. A solicitação gerou uma reação negativa da opinião pública.

Um documento que previa alterações na compra de livros didáticos, como isenção de referências e a revogação de abordagens como sobre a diversidade cultural brasileira e violência contra mulheres também foi pauta discutida pelo ministro.

Contudo, esse edital foi anulado em 9 de janeiro, mesmo dia que foi divulgado pelos veículos de imprensa. O episódio desencadeou demissão em massa no Ministério da Educação, a começar pelo chefe de gabinete do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Rogério Fernando Lot.

Além de Lot, outras nove pessoas que ocupavam cargos comissionados no órgão foram afastadas da pasta. Na ocasião, Vélez justificou que a culpa era do governo anterior, de Michel Temer (MDB).

Recentemente, o ex-ministro se envolveu em discussão com a deputada estadual Tabata Amaral (PDT-SP) durante audiência na Comissão de Educação da Câmara. Há duas semanas, a parlamentar questionou o posicionamento de Vélez no comando do Ministério, bem como a falta de objetividade dos projetos na área da educação.

Substituto já foi anunciado

O presidente Jair Bolsonaro já anunciou o substituto de Vélez no Ministério da Educação. Bolsonaro indicou o professor doutor Abraham Weintraub. O novo ministro conta com ampla experiência em gestão, além de ter conhecimento necessário para assumir a pasta, garantiu o chefe de Estado.

Ainda em seu perfil oficial no microblog, Jair Bolsonaro agradeceu aos serviços prestados por Ricardo Vélez Rodríguez à frente do Ministério da Educação.

Nos cem primeiros dias de atuação, dois ministros foram exonerados. Além do recente Ministro da Educação, no mês de fevereiro o ex-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebbianno, também foi afastado do cargo depois que se envolveu em divergências políticas com Jair Bolsonaro.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Educação
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!