Atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, abriu a própria conta no Twitter nesta quinta-feira (4). Embora o perfil de Moro possua o selo de verificação, Moro achou prudente tirar uma foto um tanto quanto inusitada e postar na rede social. A intenção do ministro foi garantir que a conta realmente era sua. Na imagem, Moro aparece segurando um calendário patrocinado pela Caixa Econômica Federal circulando a data de criação da conta, no caso o dia 4 de abril.

Como legenda da foto, ele explicou que a intenção era provar que a conta era dele mesmo, e assumiu ser "um pouco inusitado".

Rapidamente, a imagem virou meme nas redes sociais. Cabe lembrar que o ex-juiz e agora ministro de Bolsonaro não era adepto de redes sociais na época da magistratura mas está aderindo à 'moda', seguindo os passos do chefe maior do executivo. A imagem do ministro que viralizou, pode ser vista ao final deste artigo.

Twitter de Moro é divulgado por Bolsonaro

Sérgio Moro se reuniu com o Presidente Jair Bolsonaro para fazer uma transmissão ao vivo na página do Facebook do presidente, conforme já faz semanalmente. Durante a transmissão, Moro admitiu que a ideia de criação do perfil no Twitter para divulgar ações do Ministério da Justiça e Segurança Pública foi incentivada por Bolsonaro. Além disso, o presidente divulgou, com uma plaquinha, o perfil @SF_Moro, conta do ministro no Twitter.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Fofocas Sergio Moro

O ex-juiz logo aproveitou para brincar e dizer que se a conta desse errado, a culpa seria de Bolsonaro. A conta de Moro já tem mais de 285 mil seguidores. Presidente Bolsonaro presta contas sobre assuntos do governo em transmissão ao vivo no Facebook

Durante a transmissão, diversos outros assuntos foram tratados. Entre eles, o fato de que o governo Bolsonaro já teria cumprido 95% das metas estipuladas para os 100 dias iniciais de seu governo.

Além disso, o presidente anunciou a implantação do 13° salário no Programa Bolsa Família. Segundo ele, esse projeto foi negado pelo PT no Senado Federal, anteriormente. Então, nesta próxima semana, o assunto será resolvido pelo Poder Executivo. Além disso, Bolsonaro informou que os recursos virão do combate às fraudes, realizado em seu governo.

Bolsonaro citou também o encontro que teve com parlamentares nesta quarta-feira.

E esclareceu que, ao contrário do que foi noticiado por parte da mídia, o encontro não serviu para negociação de cargos mas sim para tratar de assuntos benéficos ao país. Dentre esses assuntos, o presidente citou a reforma da Previdência.

O presidente ainda usou a transmissão para reafirmar uma promessa que fez em sua campanha presidencial. Ele havia prometido fazer alterações na Emenda à Constituição de número 81, mais conhecida como "PEC do trabalho escravo" e revelou que, na próxima semana, se encontrará com a ministra da agricultura para discutir o tema.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo