Atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, abriu a própria conta no Twitter nesta quinta-feira (4). Embora o perfil de Moro possua o selo de verificação, Moro achou prudente tirar uma foto um tanto quanto inusitada e postar na rede social. A intenção do ministro foi garantir que a conta realmente era sua. Na imagem, Moro aparece segurando um calendário patrocinado pela Caixa Econômica Federal circulando a data de criação da conta, no caso o dia 4 de abril. Como legenda da foto, ele explicou que a intenção era provar que a conta era dele mesmo, e assumiu ser "um pouco inusitado".

Rapidamente, a imagem virou meme nas redes sociais. Cabe lembrar que o ex-juiz e agora ministro de Bolsonaro não era adepto de redes sociais na época da magistratura mas está aderindo à 'moda', seguindo os passos do chefe maior do executivo. A imagem do ministro que viralizou, pode ser vista ao final deste artigo.

Twitter de Moro é divulgado por Bolsonaro

Sérgio Moro se reuniu com o Presidente Jair Bolsonaro para fazer uma transmissão ao vivo na página do Facebook do presidente, conforme já faz semanalmente. Durante a transmissão, Moro admitiu que a ideia de criação do perfil no Twitter para divulgar ações do Ministério da Justiça e Segurança Pública foi incentivada por Bolsonaro. Além disso, o presidente divulgou, com uma plaquinha, o perfil @SF_Moro, conta do ministro no Twitter.

O ex-juiz logo aproveitou para brincar e dizer que se a conta desse errado, a culpa seria de Bolsonaro. A conta de Moro já tem mais de 285 mil seguidores. Presidente Bolsonaro presta contas sobre assuntos do governo em transmissão ao vivo no Facebook

Durante a transmissão, diversos outros assuntos foram tratados. Entre eles, o fato de que o governo Bolsonaro já teria cumprido 95% das metas estipuladas para os 100 dias iniciais de seu governo.

Além disso, o presidente anunciou a implantação do 13° salário no Programa Bolsa Família. Segundo ele, esse projeto foi negado pelo PT no Senado Federal, anteriormente. Então, nesta próxima semana, o assunto será resolvido pelo Poder Executivo. Além disso, Bolsonaro informou que os recursos virão do combate às fraudes, realizado em seu governo.

Bolsonaro citou também o encontro que teve com parlamentares nesta quarta-feira. E esclareceu que, ao contrário do que foi noticiado por parte da mídia, o encontro não serviu para negociação de cargos mas sim para tratar de assuntos benéficos ao país. Dentre esses assuntos, o presidente citou a reforma da Previdência.

O presidente ainda usou a transmissão para reafirmar uma promessa que fez em sua campanha presidencial. Ele havia prometido fazer alterações na Emenda à Constituição de número 81, mais conhecida como "PEC do trabalho escravo" e revelou que, na próxima semana, se encontrará com a ministra da agricultura para discutir o tema.

Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Sergio Moro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!