O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva completou neste domingo (7), um ano de prisão. Ele está em uma cela especial na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. O petista foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em segunda instância, e por sentença proferida pelo atual ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro. A Folha de S.Paulo divulgou um artigo que teria sido escrito pelo ex-presidente.

Neste artigo, Lula afirma que não mostraram provas para as acusações que recebeu. Ele criticou Moro, disse que Jair Bolsonaro "enche de vergonha" o povo brasileiro e afirmou que só não está em liberdade em decorrência de uma pressão no Supremo Tribunal Federal (STF) promovido pela mídia, pelo mercado e pelas Forças Armadas, conforme ele disse ter sido confirmado pelo presidente Bolsonaro.

"Indignado" é a palavra que se mantém junto com o petista na cadeia.

Lula foi alvo de uma condenação que envolveu reformas em um triplex oriundas de supostas propina. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) confirmou a sentença de Moro e ainda aumentou a pena do líder do PT para 12 anos e um mês de regime fechado. Lula admite que está com a "consciência tranquila" e relata que foi alvo de uma "farsa judicial".

Preocupação com o Brasil

O petista falou que está muito preocupado com os caminhos que Bolsonaro está tomando para o Brasil.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Jair Bolsonaro

De acordo com ele, sua candidatura foi impedida em 2018, para que o capitão da reserva tivesse caminho livre para entregar toda a riqueza do país aos estrangeiros.

Com críticas a Sergio Moro, Lula falou que o ex-magistrado nunca provou nada contra ele. O ex-presidente citou que juristas renomados do mundo todo repudiam o que fizeram a ele e apontam parcialidade de Moro, que, na concepção de Lula, só queria a condenação dele para que Bolsonaro pudesse chegar tranquilamente ao poder.

Forças Armadas e Bolsonaro

Para Lula, a mais alta Corte do país só não soltou ele da cadeia porque foram alvos de pressão das Forças Armadas e da mídia. Por Bolsonaro ser ligado a generais, Lula insinuou que o presidente conduziu os comandantes a darem recados aos ministros da Corte.

O petista ataca Bolsonaro e diz que ele é "incapaz e que nos enche de vergonha". O líder do PT disse que ainda aguarda um "julgamento justo".

Lula afirmou que a Operação Lava Jato foi pano de fundo do golpe do impeachment e os procuradores agiram com pressa para impedir que ele conseguisse participar das eleições do ano passado. Ele citou a condução coercitiva como ilegal, caracterizando o fato como um "sequestro". O ex-presidente disse que até agora não acharam nada para incriminá-lo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo