Nesta última quarta-feira (8), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, notificou o Congresso americano a respeito da intenção que tem de designar o Brasil como sendo um aliado prioritário extra-Otan.

Segundo o comunicado do presidente, a medida foi tomada devido aos esforços que o Brasil teria feito para aumentar a cooperação militar juntamente dos Estados Unidos, de acordo com os interesses que ambos países têm em aumentar a coordenação deles no país.

Publicidade
Publicidade

O presidente dos EUA já havia informado anteriormente que tinha a intenção de tornar o Brasil uma prioridade extra-Otan. Isto foi dito durante a reunião que ele teve com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que ocorreu em Washington.

Nesta mesma ocasião, Trump demonstrou a sua intenção de que o Brasil fosse colocado como um membro efetivo da aliança militar. A respeito dessa intenção do presidente norte-americano, ela foi negada pelo secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, que disse que este fato não poderá acontecer, e salientou ser impossível que aconteça.

Publicidade

Se a declaração se confirmar, o Brasil irá entrar em uma lista que abriga países, como, por exemplo, Israel, Austrália e Argentina. A Argentina até o momento é o único país sul-americano que integra a lista.

O governo comandado por Trump destacou nesta última quarta-feira (8) que está apoiando a entrada do Brasil para que se inicie o seu processo para fazer parte da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Aliado extra-Otan

Ao se tornar um aliado extra-Otan, o Brasil passa a se aproximar militarmente dos Estados Unidos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Curiosidades

Ao passar a fazer parte desta classificação, o Brasil passará a ser um comprador preferencial de equipamentos de tecnologia militar dos EUA. Poderá também participar de leilões organizados pelo Pentágono para vendas de artigos militares e irá obter também treinamento militar com as Forças Armadas norte-americanas.

Essa declaração, no entanto, é unilateral. Os Estados Unidos também não precisam que outros países aprovem a entrada do Brasil. E não existe nenhum tipo de vínculo com a Otan, pois ela ocorre de forma independente.

Outros 17 países já receberam essa mesma classificação que o Brasil poderá receber do país norte-americano.

Otan

A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) foi criada em 1949. Ao início da Guerra Fria, ela foi fundada a partir de um pacto militar realizado entre países associados aos Estados Unidos. Após o fim da União Soviética, em 1991, nações que faziam parte deste bloco comunista, como por exemplo a Polônia e Hungria, começaram a fazer parte desta organização.

A organização hoje abrange ao todo 29 países. Um de seus princípios iniciais é garantir a defesa coletiva dos países participantes.

Publicidade

Isso significa que, em casa de ataque realizado a algum membro da sigla, todos os outros imediatamente irão entrar em defesa do país que está sofrendo os ataques.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo