O presidente Jair Bolsonaro (PSL) comentou na manhã desta sexta-feira (14) a declaração dada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO], que está preso em Curitiba. Lula questionou a facada sofrida por Bolsonaro durante a campanha eleitoral, em setembro do ano passado, em Juiz de Fora, Minas Gerais. A declaração foi dada em entrevista a uma TV na Sede da Polícia Federal na noite desta quinta-feira (13).

Durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, o presidente disse, em tom de ironia, que se a facada tivesse sido em Lula teria saído cachaça de seu corpo. "Se a facada fosse na barriga do Lula, sairia muita cachaça, com certeza", afirmou Bolsonaro, rebatendo ainda que não teria dinheiro e influência para organizar uma farsa desse tamanho. Ele ainda criticou o fato do ex-presidente dar entrevistas e ainda lhe devolveu outro questionamento.

"Que eu saiba, presidiário presta depoimento e não dá entrevista", disse o presidente.

"Quem torturou Celso Daniel antes de matá-lo?", perguntou o chefe do Executivo, referindo-se ao assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, em 2002.

Bolsonaro lembrou os dias complicados de internação que viveu após o atentado, que os médicos lhe disseram que a chance de sobreviver a uma facada como essa é uma entre 100 e afirmou ainda que só volta a discutir com Lula quando ele "assumir tudo que fez". Por conta do atentado, Bolsonaro teve que passar por duas cirurgias.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Lula

O câncer dele também foi mentira?

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, também esteve presente no café da manhã e aproveitou para engrossar as críticas feitas à entrevista de Lula. Ele disse ser o cúmulo levantar a hipótese da facada em Bolsonaro ter sido forjada e ainda questionou se o câncer sofrido tanto por Lula quanto pela ex-presidente Dilma Rousseff teriam sido inventados.

"Isso é uma canalhice típica desse sujeito", seguiu. Augusto Heleno ainda defendeu a condenação perpétua do ex-presidente e ainda disse que tem vergonha do fato de Lula ter sido presidente da República. "Não mereceu jamais ser presidente da República", atacou o ministro.

Lula questionou veracidade do atentado

Na entrevista cedida por Lula, o ex-presidente disse achar estranhou não ter aparecido sangue após a facada e o fato do Adélio Bispo ter sido protegido pelos seguranças do Bolsonaro.

"Aquela facada tem uma coisa muito estranha", disse. Durante a conversa, Lula falou sobre as mensagens vazadas do ministro Sergio Moro. Lula disse ainda que se voltar a ser presidente vai regulamentar os meios de comunicação.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo