O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do Governo Jair Bolsonaro, desabafou em uma entrevista com jornalistas num café da manhã, nesta sexta-feira (14). Ao lado do presidente Jair Bolsonaro, Heleno criticou duramente declarações feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à TVT, nesta quinta-feira (13). O petista, que cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, disse, em um determinado momento da entrevista aos jornalistas José Trajano e Juca Kfouri, que havia algo de muito estranho sobre a facada recebida por Bolsonaro no ano passado, durante campanha política na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais.

Publicidade
Publicidade

Conforme informações do site do jornal Valor Econômico, que esteve com sua reportagem no café da manhã no Palácio do Planalto, general Augusto Heleno começou dizendo que chamava Bolsonaro de "senhor" porque considera o cargo de presidente da República um dos três Poderes mais importantes do Brasil. Segundo ele, esse respeito é em decorrência do presidente ter sido escolhido pelo povo. Contudo, ele ressaltou que presidentes da República desonestos merecem prisão perpétua pois envergonham a nação.

Indignado

Nesse momento, um assessor se aproxima do general e segura o microfone para ele. Heleno eleva a voz e bate na mesa com indignação. Em tom de desabafo, ele reitera que "um presidente desonesto é um deboche com a sociedade". Se referindo a Lula, o ministro disse que é um cúmulo ainda ouvir que a facada sofrida por Jair Bolsonaro foi uma mentira.

Ainda de acordo com o site do jornal Valor Econômico, revoltado com as insinuações de Lula sobre o ataque ao presidente, o general prosseguiu perguntando a todos presentes se o câncer de Lula também era mentira.

Publicidade

Nervoso e batendo na mesa a ponto de ouvir os talheres vibrando, Heleno continuou: "E o câncer de dona Dilma, foi mentira?", lembrando da doença que a ex-presidente Dilma Rousseff já teve.

Para o ministro, as declarações do ex-presidente Lula para a TVT foram uma "canalhice". De acordo com ele, Lula nunca mereceu ser presidente da República, pois esse cargo é sagrado. O ministro concluiu que sente vergonha de ter tido um presidente como o petista.

Bolsonaro acompanhou em silêncio as declarações de seu ministro, sem olhar para ele e também não cometeu nenhum tipo de reação.

Declarações de Lula

Através do Twitter oficial do ex-presidente Lula, foi divulgado um trecho da sua entrevista sobre o que ele pensava da facada sofrida pelo mandatário brasileiro em 2018.

Publicidade

Conforme a publicação, Lula comentou que a facada não teve sangue e que os seguranças, ao invés de protegerem Bolsonaro, protegeram o esfaqueador Adélio Bispo.

Leia tudo