A crise envolvendo o presidente da França, Emmanuel Macron, e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL) parece ter ganhado novos capítulos nesta segunda-feira (9). O fato se deve a um vídeo amplamente divulgado nas redes sociais em que é mostrado líderes internacionais, em encontro no G7, criticando as recentes posturas demonstradas pelo presidente brasileiro.

Na oportunidade, Macron desabafa com Sebástian Piñera, presidente do Chile e aliado do presidente brasileiro.

O vídeo tornou-se viral, e diversos integrantes da oposição a Bolsonaro divulgaram o conteúdo, como a ex-deputada e ex-integrante da chapa de Fernando Haddad, Manuela D'Ávila, que teceu comentários sobre a reputação do Brasil no estrangeiro.

A conversa filmada e divulgada pelo canal CNews foi reproduzida pelo portal UOL, em seu Instagram oficial, que legendou o conteúdo em português para melhor compreensão dos usuários.

Confira o vídeo:

Piñera concorda com Macron

Aaliado do presidente Jair Bolsonaro, Piñera concordou com as lamentações de Macron.

"Claro, eu tinha de reagir", afirma o presidente francês a Piñera, que concordou com o chefe de estado da França. Na sequência do diálogo, Macron diz que desejava resolver o pequeno atrito de forma pacífica, respeitando o presidente brasileiro, e, de forma construtiva, resolver os problemas em questão.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Curiosidades

"Mas eu não poderia aceitar isso [ofensas a Brigitte Macron]", encerrou o francês em suas reclamações, tendo Angela Merkel, líder alemã, concordando com suas proposições.

'Isso não é a atitude de um presidente', dispara Macron

O presidente francês, contudo, levantou outro ponto que o chateou bastante com relação ao presidente brasileiro. Segundo Macron, o caso envolvendo o corte de cabelo de Bolsonaro no dia que deveria ter recebido o ministro das relações exteriores da França não é condizente com a postura de um presidente.

Bolsonaro, vale lembrar, está hospitalizado e ainda não se manifestou publicamente sobre o episódio.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo