Neste Natal, uma facção nigeriana do grupo jihadista Estado Islâmico divulgou um vídeo no qual executa 11 homens, um a tiro e os outros decapitados. Segundo o grupo, as vítimas são todas cristãs. A motivação das execuções seria a morte recente de um líder da facção.

Foram 56 minutos de vídeos gravados em um local no estado de Borno. No dia 26 de dezembro, à noite, houve a divulgação. A agência responsável pela propagação do vídeo foi a Amaq –órgão de propaganda do Estado Islâmico.

A mensagem enviada é para os cristãos do mundo inteiro, ressaltando sua revolta com a morte do líder.

O grupo é proveniente do grupo nigeriano Boko Haram, que mudou de campo e de o nome, passando a ser chamado de Província da África Ocidental do Estado Islâmico.

O líder do grupo era Abu Bakr al-Bagdhadi, que foi assassinado em uma operação norte-americana na Síria, em outubro de 2019. Desde então muitos ataques vêm ocorrendo em vários países pelo mundo.

O papa Francisco, em sua mensagem de Natal, denunciou tais ataques e desejou conforto aos familiares e aos perseguidos pela fé religiosa. Em sua fala, também destacou os fiéis e missionários raptados.

Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!