Nesta última terça-feira (3) ficou decidido pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que o senador Renan Calheiros agora se tornará réu, acusado de Corrupção passiva e de lavagem de dinheiro.

A decisão foi tomada após a Turma aceitar uma denúncia que foi feita pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o senador, que agora está enfrentando a acusação que está sendo apurada pela Operação Lava Jato. Esta é a primeira vez que Renan se torna réu em operação da Lava Jato.

No entanto, mesmo que a denúncia agora tenha sido aceita, não significa que foi feita um condenação do parlamentar.

Agora, com a denúncia, será aberta uma ação penal, e, com isso, serão apuradas as acusações que foram feitas ao senador antes que medidas sejam tomadas. Depois disso, o polírico ainda terá que passar por um julgamento, no qual ele ainda pode acabar sendo absolvido ou condenado pelo processo.

Parlamentar comenta acusações

Através de uma nota, o parlamentar comentou a decisão da Segunda Turma ao seu respeito. Ele alega que anteriormente já havia sido arquivado dois terços de acusações que, segundo ele, são falsas, e que esta também ele acredita que vai ser, em função da falta de provas, segundo ele mesmo afirma.

Renan ainda se mostrou indignado pelo fato de que está ocorrendo uma investigação de uma suposta trama que foi feita por Rodrigo Janot, Sérgio Machado e Marcelo Miller.

O parlamentar ainda comenta que o trio, para ele, é da ‘pior espécie’. Renan ainda destaca na nota que a Polícia Federal alegou que não haviam provas suficiente, e o delator também não se lembra de forma concreta do episódio.

Ele relembra que o caso em que está sendo investigado é a respeito do diretório de Tocantins, o qual ele afirma que não tem nenhuma responsabilidade.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Corrupção

A defesa de Renan também afirmou que o parlamentar é inocente das acusações apontadas pela Procuradoria. Luís Henrique Machado, que é o advogado do senador, alegou que ele está sendo alvo de perseguição nesta investigação, e que ele não tem envolvimento algum com o que está sendo acusado. O advogado alegou que nos três capítulos da denúncia que foram transcritos, Sérgio Machado diz não se lembrar de ter pedido que fosse paga uma propina a NM Engenharia.

Sendo assim, de acordo com a defesa de Renan, o próprio Sérgio Machado não consegue se lembrar do fato, e o Ministério Público agora está apresentando esta denúncia que deixou a defesa surpresa.

A pessoa a quem o advogado se refere, Sérgio Machado, é o ex-presidente da Transpetro, uma subsidiária da Petrobrás.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo