Durante a noite da última terça-feira (7), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou as suas redes sociais para reagir ao lançamento de mísseis iranianos contra duas bases estadunidenses localizadas no Iraque.

Por meio de uma mensagem postada no Twitter, o presidente dos EUA afirmou que "tudo está bem", apesar dos lançamentos e da resposta iraniana. Na ocasião, Trump ainda pontuou que as avaliações referentes às vítimas e às possíveis mortes em decorrência do bombardeio ainda estavam sendo conduzidas, mas que tudo estava bem até o momento do comunicado.

Ainda nessa ocasião, o presidente dos EUA fez questão de destacar que o país possui as forças armadas mais preparadas de todo o mundo e que uma declaração oficial será emitida por ele ainda durante essa quarta-feira (8).

De acordo com informações do G1, um militar norte-americano chegou a informar à CNN que o Exército chegou a receber um aviso sobre a ocorrência do ataque, de modo que as pessoas presentes nas bases atingidas tiveram a oportunidade de se abrigar em bunkers. Segundo as autoridades competentes dos Estados Unidos, não existem relatos ligados a possíveis vítimas dos bombardeios.

De início, algumas fontes ligadas à segurança do Iraque afirmaram à CNN que haviam algumas vítimas iraquianas. Contudo, esse relato foi desmentido posteriormente, visto que não pôde ser corroborado por outras fontes da emissora no país.

Defesa contra possíveis agressões

Algum tempo antes que Donald Trump usasse as suas redes sociais para falar a respeito do bombardeio e de suas consequências, Javd Zarif, o ministro de Relações Exteriores do Irã, chegou a postar em sua conta do Twitter que o país havia adotado algumas medidas voltadas para a autodefesa.

Zarif ainda pontuou que o país não buscava que o conflito tomasse proporções maiores e que se chegasse ao ponto de uma guerra, mas afirmou que o Irã se defenderia de qualquer tipo de agressão sofrida.

É possível afirmar que as duas bases atingidas pelos mísseis abrigam forças estadunidenses e também iraquianas. Mais de 12 mísseis do Irã atingiram os locais citados durante a noite de terça-feira (7) em uma ação que representou uma forma de vingar a morte de Qassem Soleimani, que aconteceu durante um ataque de drone dos Estados Unidos.

Também é válido destacar que a base aérea de Ain Al-Asad, localizada na região oeste do país, foi um dos locais atingidos pelos mísseis. A outra base, por sua vez, se localiza em Erbil, região curda do Iraque. Quem assumiu a responsabilidade pelos ataques em questão foi a Guarda Revolucionária do Irã.

Até o presente momento, Donald Trump ainda não fez o pronunciamento destacado por meio de sua conta no Twitter.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!