Nesta quinta-feira (26), o presidente da República, Jair Bolsonaro, ironizou a imprensa que o aguardava enfrente ao Palácio da Alvorada. Bolsonaro fez um irônico questionamento sobre o que a imprensa estava fazendo ali sem máscaras e sugeriu que todos não deveriam estar trabalhando, mas sim em casa.

O vídeo foi divulgado no Twitter por Eduardo Bolsonaro, filho do presidente.

"Mostra ali. Atenção povo do Brasil. Esse pessoal diz que eu estou errado e tem que ficar em casa.

Aí eu pergunto, o que vocês estão fazendo aqui? Imprensa brasileira o que vocês estão fazendo aqui. Estão com medo do Coronavírus, não? Vão pra casa. Todo mundo sem máscara", disse.

Na ocasião o presidente estava deixando o Alvorada para ir trabalhar no Palácio do Planalto. Ao ver a imprensa Bolsonaro se aproximou e fez as observações sob a chuva que caia na capital federal.

Bolsonaro contraria OMS e demais autoridades

As recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), tem como medida primária o isolamento social da população, isso para que seja evitado a propagação desenfreada do novo coronavírus.

Contudo, Jair Bolsonaro, tem batido de frente contra essa medida adotada pela OMS.

No pronunciamento na TV e no rádio sobre a crise do coronavírus, Bolsonaro, afirmou que de 80% a 90% dos brasileiros terão no máximo uma ‘gripezinha’ e solicitou que escolas e o comércio fossem abertos, porém não descartou ao todo as orientações da OMS, em especial, na questão dos idosos, ao qual ressaltou a importância de preveni-los, visto que são o grupo de risco juntamente com aqueles que possuem problemas respiratórios.

Para o presidente, a imprensa tem contribuído para espalhar o pânico e classificou como histérica as medidas adotadas para frear a pandemia. Durante o pronunciamento milhares de pessoas se organizaram para fazer um panelaço contra Bolsonaro. Várias cidades de diferentes estados mostraram sua indignação enquanto alguns simpatizantes concordavam com a nova postura de Bolsonaro frente à pandemia do coronavírus.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), apoiou o presidente e divulgou em suas redes sociais que pretende reordenar para a reabertura do comércio de forma gradual.

Resposta à decisão de Bolsonaro

Após a fala do presidente, várias pessoas e personalidades se manifestaram contra Bolsonaro. Segundo os médicos que estão a frente nessa luta para combater o cronavírus, se todas as cidades tomarem medidas como essa haverá um aumento significativo no número de mortos no país a tal ponto que os hospitais e postos de saúde entre em colapso.

As medidas de isolamento são defendidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo próprio Ministério da Saúde. No Brasil, até ontem (25) já se contabiliza 57 mortes e 2.433 casos de pessoas infectadas pelo coronavírus, conforme os dados oficiais.

Estima-se que esses números sejam maiores.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!