O apresentador do canal C5N da Televisão argentina, ao falar a respeito da escala de contágio do novo coronavírus na América Latina, resolveu chamar o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, de imbecil, pelo seu comportamento diante da situação atual do país e do mundo em relação à doença.

O apresentador mostra o mapa da região e fala a respeito do número de pessoas que foram infectadas pela doença e também do número de mortos até o momento, até que ele chega nos números do Brasil, que atualmente são os mais altos da América Latina.

No momento em que o apresentador apresentou os números do Brasil, ele aproveitou para falar a respeito de sua visão sobre Bolsonaro.

Apresentador não perdoa Bolsonaro: 'imbecil'

Na declaração, o apresentador chamou Bolsonaro de imbecil e declarou que, caso o presidente persista em dizer que a doença se trata apenas de uma "gripezinha", e siga indo contra as principais recomendações que foram feitas pela Organização Mundial da Saúde, o Brasil viverá graves problemas.

O apresentador ainda declarou que em algum momento o povo brasileiro terá que fazer uma autocrítica sobre o governante que elegeu devido à situação atual que se vive no Brasil e no mundo devido à pandemia do novo coronavírus.

Na noite da última terça-feira (24), Bolsonaro comunicou que estaria ao vivo em rede nacional de rádio e televisão para um pronunciamento, no qual falaria a respeito da situação atual do país.

Na publicação com o aviso que foi feita no Twitter do presidente, ele pedia para que todos mantivessem a calma e seguissem as recomendações que foram feitas pelo Ministério da Saúde para poder zelar pela saúde das pessoas que são mais vulneráveis à doença.

Além disso, o presidente ainda destacou que para ele a saúde está em primeiro lugar, mas que a manutenção do emprego e da condição de vida também se fazem importantes.

Imprensa europeia critica Bolsonaro

A imprensa europeia, logo após o pronunciamento do presidente brasileiro, reagiu ao conteúdo da fala do presidente. Nesta quarta-feira (25) as declarações do chefe-de-estado foram repercutidas.

Nos jornais, as declarações de Bolsonaro são consideradas como "incendiárias" e "difíceis de acreditar".

O jornal francês Le Monde declarou ainda que o presidente tem minimizado os riscos em relação à pandemia da Covid-19, e também em relação às críticas que foram feitas por Bolsonaro às medidas que estão sendo adotadas por cidades e Estados do país neste momento, para evitar que o contágio da doença aumente em território nacional.

O jornal francês ainda destacou que Bolsonaro havia acusado a mídia do país de propagar a histeria diante da pandemia que está acontecendo, e que deixou já mais de 18 mil mortos no mundo todo. O jornal destacou ainda a fala do presidente, que indica que o país está protegido da doença devido ao clima local, por ser mais quente que outros que foram afetados pela doença.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!