Na última segunda-feira (2), uma notícia virou destaque na web. A Caixa Econômica Federal, ligada ao governo Bolsonaro (sem partido), tomou a decisão de proibir a venda da Tele Sena e dos carnês do Baú da Felicidade nas casas lotéricas de todo Brasil. Ambos os produtos pertencem ao Grupo Silvio Santos. Essa notícia causou burburinho na mídia, pois Silvio Santos sempre deu apoio ao Governo de Jair Bolsonaro. O faturamento do SBT deve sofrer uma queda significativa caso realmente venha acontecer essa proibição.

O Grupo Silvio Santos tem até o dia 1º de abril para retirar as cartelas das loterias que pertencem à Caixa Econômica Federal. A Tele Sena é comercializada há mais de 20 anos e distribui prêmios milionários para os ganhadores das cartelas premiadas todo mês.

A revista Fórum divulgou um documento que diz que a partir da data citada acima os carnês do Baú da Felicidade estarão proibidos de serem comercializados nas redes lotéricas da Caixa. A notificação foi assinada pela “GN Canais Parceiros”. Procurando entender os motivos da ordem de tal proibição, o Grupo Sílvio Santos afirmou que já está tomando as devidas providências junto à Caixa Econômica Federal.

Parceria de Silvio Santos com Jair Bolsonaro

Em junho de 2018, Jair Bolsonaro começava a campanha para a presidência da República. O atual presidente teve o apoio de um dos maiores apresentadores da TV brasileira. Dono do SBT, Silvio Santos não declarou oficialmente o seu apoio, mas ficou claro que fazia gosto de ver Bolsonaro no governo.

Na ocasião, não só Silvio como parte de seus colaboradores também se prontificaram a ajudar Bolsonaro a se eleger.

A exemplo de Ratinho, que defende o governo até hoje, além de Celso Portiolli, Danilo Gentilli, entre outros. Foi ficando cada vez mais nítido que Bolsonaro tinha passe livre no SBT após vencer as eleições.

De acordo com o site NaTelinha, as portas da emissora foram abertas para o presidente da República, que participou do Teleton ao vivo em 2018 por telefone, falando diretamente com Silvio Santos no palco para todo o Brasil.

Segundo a matéria, no aniversário do comunicador, Bolsonaro foi convidado a almoçar na casa do empresário. A amizade do chefe do governo e do pai de Silvia Abravanel não parou por aí. Juntos eles assistiram até futebol. Silvio também chegou a receber o presidente da República no palco do seu programa no SBT.

Bolsonaro e as polêmicas na mídia

No último dia (4), o nome de Bolsonaro esteve envolvido em mais uma polêmica. Desta vez o presidente apareceu ao lado do humorista Márvio Lúcio, conhecido como Carioca. Tudo aconteceu no pátio do Palácio da Alvorada. Ao chegar no local como de costume, o comboio que acompanhava o presidente trazia em um dos carros oficiais o comediante Carioca, que desceu do veículo e foi até a imprensa, que já se encontrava à espera de Jair Bolsonaro.

Carioca, caracterizado de presidente da República, pegou uma caixa de bananas no carro e ofereceu as frutas aos apoiadores do governo e jornalistas que estavam no pátio. Logo em seguida o presidente Jair Bolsonaro apareceu na cena e chamou o humorista para perto dele. Os jornalistas indagaram ao presidente sobre o PIB, mas o chefe do governo não respondeu aos profissionais. Fugindo do assunto, Bolsonaro pediu que Carioca respondesse à imprensa. Foi então que o comediante usou o seu humor para se fazer de desentendido e disse: "PIB, o que é PIB?".

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Santos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!