O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou um vídeo em uma de suas redes sociais na manhã desta quinta-feira (2) no qual uma mulher, identificada como professora do ensino privado, faz uma apelação e pede que o presidente coloque as forças militares nas ruas para fazer o “povo voltar a trabalhar”.

Diante disso, a deputada Janaina Paschoal (PSL-SP) se posicionou contrária à publicação de bolsonaro, dizendo: ''Se o senhor não parar a publicar postagens desse tipo, os militares irão para as ruas para retirar o senhor da presidência com base no artigo 142 da CF''.

Polêmicas

Durante o surto da covid-19, o atual presidente esteve envolvido em muitas polêmicas. A que surte efeito até os dias atuais, foi quando Jair Bolsonaro usou os meios de comunicação televisivos para se posicionar contra a paralisação das atividades em meio ao surto da covid-19 no país. De acordo com falas do presidente, ele informou não ter necessidade em fechar escolas e universidade pelo vírus.

Bolsonaro informou que não passa de uma simples ''gripezinha'' ou ''resfriadinho''.

Após dizer isso, muitas pessoas usaram as redes sociais para se manifestarem contrários sobre os argumentos do presidente. Muitos internautas informaram que o presidente deveria priorizar o surto do vírus no país ao invés da preocupação com a economia.

Toda vez que o parlamentar faz um pronunciamento, muitas pessoas realizam uma manifestação usando panelas.

Parlamentares mostram repúdio

Alguns parlamentares também estão se posicionando contra a posição tomada pelo presidente. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad usou as redes sociais para reclamar.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também se posicionou sobre as críticas através do seu Twitter.

Lula entende que as medidas tomadas por Bolsonaro não são adequadas diante da situação que o país está vivendo.

Além de parlamentares da oposição, Alexandre Frota, que fazia parte do atual governo, também criticou o presidente e se posicionou a favor dos panelaços que ocorre em todo país.

“Atenção panelaço hoje tem e forte. Esse lixo vai falar. Não queremos ouvi-lo mais”, escreveu Frota em seu Twitter.

Situação do país em relação ao vírus

Apesar de Jair Bolsonaro se posicionar contra a paralisação, muitas autoridades da área da saúde aconselham a população brasileira a permanecer em casa, em quarentena. De acordo com os profissionais, essa é uma forma bastante eficaz de evitar o contágio do vírus.

Além disso, campanhas para alertar a população são feitas. Os agentes da saúde aconselham evitar lugares de grandes aglomerações, qualquer tipo de contato físico, tendo como exemplo: abraços, apertos de mão e beijos.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!