Nesta quarta-feira (1°), o podcast "Café da Manhã", da Folha de S.Paulo, reuniu declarações do presidente Bolsonaro desde que assumiu o mandato e afirma que muitas delas não condizem com a verdade.

As declarações do presidente no mês de novembro detectou que Bolsonaro dá pelo menos uma declaração imprecisa ou falsa aos mais variados meios de comunicação a cada quatro dias. A Folha reúne declarações checadas e contextualizadas em uma ferramenta batizada de Bolsonômetro.

Neste 1º de abril o "Café da Manhã" decidiu reunir falas de Bolsonaro sobre a pandemia que assola o globo terrestre, e os jornalistas da Folha indicaram o que há de equivocado, distorcido, falso ou impreciso nas afirmações do presidente da República.

Dentre os jornalistas que participaram do podcast estão Mariana Versolato, editora de Saúde e Ciência, e os repórteres e colunistas Marcelo Leite e Claudia Collucci.

O programa é gravado em áudio e publicado no serviço de streaming Spotify. Para ter acesso ao aplicativo basta fazer o cadastro. O programa de áudio "Café da Manhã" é publicado todos os dias da semana, no início do dia, e tem como condutores os jornalistas Magê Flores e Rodrigo Vizeu e está sob a produção de Jéssica Maes e na edição de som Renan Sukevicius.

Declarações de Bolsonaro sobre a covid-19

Nesta terça-feira (31), o presidente Bolsonaro baixou o tom em seu pronunciamento em rede nacional sobre a pandemia e a crise que o coronavírus tem gerado ao Brasil.

Sua fala foi marcada pelo discurso de que é preciso perceber a importância de conciliar as medidas preventivas com a proteção dos empregos.

Bolsonaro afirma que estamos enfrentando um dos maiores desafios dessa geração e que seu propósito sempre foi salvar vidas seja pela pandemia ou pelo desemprego, fome e violência.

O presidente pediu a colaboração e união de todos (parlamento, judiciário, prefeitos, governadores e a sociedade) num pacto que tem o propósito de preservar vidas e empregos.

O presidente reconheceu a realidade da Covid-19 e ressaltou que os laboratórios químico-farmacêuticos militares produzirão um milhão de comprimidos de cloroquina em 12 dias.

Diante do seu pronunciamento, médicos e cientistas o têm criticado por ter propagado a cloroquina sem que haja aprovação cientifica. Bolsonaro parece desconhecer que não há comprovação da eficácia do medicamento para o tratamento da Covid-19.

Todo o pronunciamento do presidente Bolsonaro nesta terça-feira (31) foi marcado por panelaço em diversas cidades do Brasil, dentre elas estão São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Recife. O pronunciamento feito a aproximadamente uma semana atrás o presidente havia adquirido um tom mais ríspido ao criticar governadores pela decisão de fechar o comércio e as escolas de seus estados, além de criticar a imprensa e de chamar a Covid-19 de "gripezinha".

Número de mortos por Covid-19 até esta terça (31)

O Ministério da Saúde divulgou o número de óbitos por coronavírus (Covid-19) nesta terça-feira (31) e obteve um salto diário de 42 mortes confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas. O número de mortos no país subiu pra 201 e os casos confirmados já chegaram a 5.717. A taxa de letalidade também tem aumentado gradativamente. No momento, está em 3,5%, de acordo com o Ministério da Saúde.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!