A Receita Federal divulgou uma nota de esclarecimento sobre a regularização de CPFs para o recebimento do auxílio emergencial de R$ 600 concedidos pelo Governo federal, a fim de reduzir o impacto econômico do novo coronavírus. A medida é voltada para os microempreendedores individuais (MEI), trabalhadores informais e autônomos, bem como os contribuintes individuais do INSS.

Para que o auxílio possa ser pago, o cidadão deverá solicitá-lo no site ou aplicativo disponível nas lojas virtuais chamado “Auxílio Emergencial”, tendo seu CPF regularizado.

A própria Receita Federal reconheceu que um número grande de pessoas acessou o aplicativo, o que, de acordo com eles, pode ter impedido o cadastro de beneficiários.

Devido a essa fato, a recomendação é que o cidadão acesse novamente o aplicativo da Caixa em diferentes horários do dia, tentando novamente se cadastrar, caso não consiga logo na primeira tentativa. Se a impossibilidade persistir devido a problemas relacionados ao CPF no app, a Receita Federal pede para que os cidadãos verifiquem a situação do documento que está no site.

O governo ressalta ser importante verificar se tudo foi preenchido corretamente, colocando o nome da mãe (se houver) da forma que é escrito, seu nome de cidadão, data de nascimento e CPF.

Caso tenha a necessidade de regularização do CPF, o cidadão poderá fazê-lo de forma gratuita no próprio site da Receita Federal, via chat ou via formulário eletrônico. Caso não seja possível realizar a regularização dentro do site, deverá ser feito a aquisição por email (com documentação escrita) ou, então, presencialmente, realizada de forma excepcional.

Caixa tem 32,7 milhões de cadastros finalizados

De acordo com as informações emitidas pelo governo, a Caixa Econômica Federal finalizou o total de 32,7 milhões de cadastros das pessoas que pediram o auxílio emergencial de R$ 600 para o governo.

De todos os pedidos, 40,2% deles foram para que recebimentos por meio da poupança social digital.

É exposto ainda que a Caixa tem recebido 272,4 milhões de visitas no site, além de serem concedidos 160,3 milhões de SMS.

Se tratando dos aplicativos, cerca de 33,5 milhões de download foram realizados nas plataformas IOS e Android.

Como fugir de golpes

Golpes e aplicativos falsos começaram a surgir para enganar aqueles que buscam sacar o auxílio emergencial. Caso esteja confuso de como usar o recurso de maneira correta, você deve realizar através dos meios oficiais do governo federal.

Há duas maneiras distintas de solicitar:

  • Pelo aplicativo oficial chamado Caixa Auxílio Emergencial;
  • Pelo site oficial do Auxílio Emergencial do Governo Federal;

O cidadão deve procurar os canais oficiais logo acima (já com links corretos), evitando, assim, cair em possíveis golpes na internet.

Caso você prefira baixar o aplicativo para seu celular, busque na PlayStore (para celulares Android) ou então na App Store (para iPhone).

Ao abrir uma dessas lojas virtuais, coloque o nome inteiro do aplicativo: “Caixa Auxílio Emergencial”. Ao realizar o download do aplicativo, certifique-se que você selecionou o correto observando os dizeres “Caixa Econômica Federal”, que aparecem logo abaixo do nome do app.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!