Nessa quarta-feira (27), o presidente da República, Jair Bolsonaro, usou o seu perfil no Facebook para compartilhar uma mensagem a respeito dos impactos econômicos gerados a partir da pandemia do novo coronavírus.

Entretanto, o presidente não chegou a citar fontes ao afirmar que 38 milhões de trabalhadores informais acabaram perdendo a sua renda durante a quarentena. Ainda nessa ocasião, Bolsonaro também afirmou que a recessão está chegando e atingirá a todos os brasileiros.

Durante a sua postagem, o presidente citou ainda que vários trabalhadores formais também acabaram por perder o seu emprego no período citado ou tiveram os seus salários reduzidos pelos empregadores.

Além disso, o presidente da República também citou os servidores públicos, que podem ser atingidos por essa “onda” em breve.

Também durante a sua postagem no Facebook, Jair Bolsonaro chegou a afirmar que ele sempre destacou que as preocupações com a vida e com o emprego das pessoas deveriam acontecer de maneiras igualitárias. Além disso, Bolsonaro afirmou que a segunda onda da recessão estava prestes a chegar.

De acordo com informações veiculadas pelo UOL, a postagem em questão foi feita apenas um dia depois que o presidente voltou a fazer críticas ao isolamento social enquanto medida de combate à disseminação da Covid-19. Na ocasião citada, Bolsonaro afirmou que a economia brasileira estava fechada há 70 dias e questionou quanto tempo mais isso iria durar.

Bolsonaro se mostra contra a OMS

Desde o início da pandemia do novo coronavírus no Brasil, o discurso adotado por Jair Bolsonaro não está alinhado com o dos principais órgãos mundiais de saúde, como a Organização Mundial de Saúde, que recomenda o isolamento social como a única prática que comprovadamente funciona para frear a propagação do vírus.

Além disso, o isolamento também funcionaria como uma forma de evitar que o sistema de saúde entrasse em colapso, o que está prestes a acontecer em várias regiões brasileiras atualmente, visto que os números relativos à doença não param de crescer.

A título de ilustração, é possível citar que vários países do mundo, inclusive os que foram gravemente afetados pela pandemia, como a Itália e os Estados Unidos, adotaram o isolamento social para conter a doença.

Entretanto, Bolsonaro continua mantendo o mesmo discurso contrário à medida citada.

Ainda na última terça-feira (25), o Ministério da Saúde chegou a divulgar mais dados a respeito do número de casos e mortes por Covid-19 no Brasil. Segundo os dados veiculados pelo órgão competente, somente na terça-feira foram registradas 1039 mortes no Brasil causadas pela doença. Esses números se referem a um período de 24h. Além disso, o total de óbitos ligados ao novo coronavírus no território nacional é de 24.512.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!